Ácido aspártico
18 Produtos
Definir direcção ascendente

Ácido aspártico

O DAA é a forma dextrogira do ácido aspártico, um dos 20 aminoácidos que formam proteínas. O ácido aspártico é um dos aminoácidos não essenciais mais importantes para a saúde do organismo. Intervém na formação das proteínas e dos neurotransmissores e estimula o rendimento físico e intelectual.

O interesse deste composto, reside na sua atividade a nível central, favorecendo a libertação de certas hormonas que influem nos niveles de testosterona (caso da hormona luteinizante).

Junto a este efeito, observou-se uma melhoria na mobilidade dos espermatozoides, daí que a suplementação deste aminoácido se utilize em casos de infertilidade.

Ácido aspártico: o aminoácido não essencial que estimula o rendimento físico e intelectual

O que é o Ácido Aspártico?

O ácido aspártico é um aminoácido não essencial que pode ser gerado pelo organismo a partir dos nutrientes ingeridos com a alimentação.

Esta é a característica básica deste tipo de aminoácidos, que são imprescindíveis para a saúde e para muitas funções do corpo.

O ácido aspártico é um elemento fundamental na sinapse e nos neurotransmissores da asparagina.

Alguns estudos realizados na atualidade demostram que exerce uma função de neurotransmissor especializado nas partes do sistema nervoso que intervêm na síntese de hormonas, como a hormona luteinizante (LH) e a hormona do crescimento (GH) da glândula pituitária.

É importante ter a informação sobre os múltiplos benefícios para a saúde deste nutriente, já que aumenta a energia física e mental, favorece a resistência e estimula o crescimento muscular.

De que depende o nível do Ácido Aspártico?

Dado que estes aminoácidos não essenciais podem-se gerar pelo próprio corpo, as fontes básicas do seu fornecimento produzem-se através da alimentação.

Quem tem uma maior necessidade de Ácido Aspártico?

O corpo humano tem capacidade para produzir estes aminoácidos, se recebe a quantidade suficiente de proteínas através da alimentação.

No entanto, em determinadas ocasiões, pode haver uma necessidade maior deste nutriente, especialmente nos seguintes casos:

  • Desnutrição ou dietas extremas: Nos casos mais graves de anorexia e de bulimia pode apresentar-se uma deficiência de ácido aspártico. O mesmo sucede quando se realizam dietas extremas ou pouco equilibradas nas que se consomem poucas proteínas.
  • Situações de stress: Em situações de stress, competições desportivas, falta de sono e tensão emocional ou mental aumenta a necessidade que tem o organismo destes aminoácidos.
  • Doenças: Quando se sofrem transtornos metabólicos e doenças inflamatórias crónicas do intestino, este aminoácido não chega a assimilar-se completamente, pelo que se produz uma deficiência.

Pode haver um excesso de Ácido Aspártico?

Ainda que o ácido aspártico está presente nos alimentos que contêm proteínas e, até, em outros tipos de alimentos, os últimos estudos clínicos realizados na atualidade concluiram que não se pode produzir um excesso alarmante desta substância, já que o corpo o consume diretamente ou o aproveita como matéria-prima para gerar outros aminoácidos. Além disso, também se excreta facilmente.

No entanto, no caso de o tomar em forma de suplemento dietético em grandes quantidades, pode haver um aumento excessivo a curto prazo. Isto produz-se, sobretudo, no caso dos desportistas e atletas que tomam estes aminoácidos para melhorar a sua resistência e rendimento desportivo.

Quais são os sintomas da deficiência de Ácido Aspártico?

É muito difícil diagnosticar e isolar uma deficiência deste nutriente, pelo que é difícil detetar todos os sintomas, entre os mais claros figuram os seguintes:

  • Diminuição do rendimento físico: A deficiência deste aminoácido não essencial produz cansaço, fadiga crónica, debilidade muscular e pouca força e resistência
  • Diminuição do rendimento cognitivo: O ácido aspártico atua como um neurotransmissor, pelo que o rendimento cognitivo e intelectual depende, em grande parte, deste aminoácido. Quando há una carência deste aminoácido produz-se uma diminuição da concentração e da memória, falta de coordenação e lentidão de reação.
  • De forma indireta, uma carência de ácido aspártico, também pode diminuir a libido e provocar muitos problemas para a saúde, como uma disfunção hepática ou renal e a debilidade do sistema imunológico. Pode mesmo produzir uma diminuição da produção da testosterona e flutuações hormonais.

Quais são os sintomas de uma sobre-dose de Ácido Aspártico?

Ainda que seja muito raro que se produza uma sobre-dose, pode produzir-se em ocasiões e causar leves desconfortos, como náuseas, vómitos e diarreia.

Informação sobre as fontes do Ácido Aspártico

Este ácido está presente em todos os alimentos que contêm proteínas. Entre as suas fontes principais devemos destacar:

  • Carnes (carne de vaca, de porco, de aves), peixes e mariscos
  • Leguminosas e legumes: espargos, soja, favas, ervilhas, tomates, pimentos e cenouras.
  • Nozes, sementes e frutos secos: amendoins, cajus, papoila, linhaça, sésamo, abóbora, girassol e sementes de mostarda.
  • Ovos, queijo e produtos lácteos.
  • Cereais: trigo, aveia, quinoa e cevada.
  • Especiarias: salsa, menta e orégão.

Propriedades e Benefícios do Ácido Aspártico

  • Aumenta o rendimento físico e a resistência e também aumenta a massa muscular
  • Regula o sistema hormonal e aumenta a produção da testosterona
  • Aumenta o subministro de energia
  • Melhora a resistência em situações de stress, físico e mental
  • Tem efeitos revitalizantes
  • Estimula o crescimento muscular e reduz a perda de massa muscular
  • Melhora o rendimento intelectual e estimula a concentração, a memória e a rapidez de reflexos
  • Melhora anomalias como a depressão, a ansiedade ou o stress.
  • Estimula o funcionamento ótimo do fígado e dos rins e purifica o sangue (ajuda a eliminar toxinas do sangue).
  • Fortalece o sistema imunológico e protege, em geral, a saúde
  • Tem propriedades desintoxicantes, graças à sua capacidade de eliminar o amoníaco do corpo.
  • Benéfico para evitar o cansaço ou a síndrome da fadiga crónica.
  • Tem um efeito remineralizante, já que favorece a assimilação do Cálcio, Potássio, Magnésio e do Zinco. É por isso que de forma indireta, o ácido aspártico intervém na correta mineralização dos ossos.
  • Pela sua capacidade para aumentar a assimilação do potássio, ajuda a reduzir a retenção de líquidos no organismo.
  • Promove ainda a saúde de veias e artérias, pois ajuda a aumentar a sua elasticidade e resistência, ajudando a evitar problemas cardiovasculares como a aterosclerose.

Efeitos secundários do Ácido Aspártico

Não se conhecem efeitos secundários concretos do ácido aspártico. Os últimos estudos clínicos realizados sobre a matéria, concluíram que os possíveis efeitos secundários são similares aos gerais de um aumento dos níveis dos aminoácidos no sangue.

Os estúdios clínicos estabeleceram que os possíveis efeitos secundários ante uma sobre-dose de ácido aspártico limitam-se a leves desconfortos no trato digestivo.

Benefícios dos suplementos dietéticos de Ácido Aspártico

O ácido aspártico aumenta a energia e o rendimento físico e reduz o esgotamento e a fadiga crónica. Além disso, outros dos seus benefícios são o incremento da produção da testosterona. Quando se quer realizar uma ingestão prolongada destes suplementos dietéticos recomenda-se consultar previamente com um médico.

Em qualquer caso, devemos ter cuidado para não nos excedermos na ingestão da dose indicada. Além disso, a ingestão dos suplementos dietéticos pode combinar-se, incluindo na nossa alimentação produtos que contenham este aminoácido, como são as leguminosas, os frutos secos, os mariscos, as algas, o queijo e as carnes magras.

Resistência na cozedura dos produtos com Ácido Aspártico

É necessário conhecer a resistência à cozedura dos produtos com ácido aspártico para aproveitar ao máximo os seus benefícios. A informação que se tem sobre estes aminoácidos é que são muito resistentes ao calor, pelo que podem ser cozinhados de diversas formas, conservando todas as vitaminas e propriedades para a saúde.

Ainda assim, recomenda-se consumir este tipo de alimentos frescos e crus, sempre que seja possível, já que isto contribui para conseguir uma dieta saudável e equilibrada.

Como tomar Ácido Aspártico

A dose, demonstrada, para obter a maior eficácia do ácido aspártico é de 2-3g diárias.

A forma de toma seria:

  • 3g diárias durante 12 dias, com um descanso de 7 dias

O melhor momento para tomar o ácido aspártico seria antes do treino, ou durante os dias de descanso, ao levantar com o estômago vazio ou antes de deitar.

Onde Comprar Ácido Aspártico

Dentro do catálogo de suplementos desportivos em HSNstore.com, podemos encontrar Suplementos de Ácido Aspártico da marca HSN Raw Series.

Trata-se de um suplemento de ácido aspártico em pó de grande solubilidade e de sabor neutro, ideal para agregar aos teus batidos de proteínas ou bebidas pré/pós-treino.

  A Carregar...