Ácido fólico
38 Produtos
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. »
Definir direcção ascendente
38 Produtos
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. »
Definir direcção ascendente

Ácido fólico

O ácido fólico tem um papel básico no corpo humano. É um tipo de vitamina B, essencial para a formação e regeneração das células.

Todas as células do corpo humano necessitam de ácido fólico para formar-se e regenerar o ADN (ácido desoxirribonucleico). Sem a capacidade de gerar ADN, o corpo não pode produzir novas células para a cicatrização das feridas.

Quando as células do ADN estão danificadas e não podem reparar-se, o corpo torna-se mais vulnerável e susceptível a sofrer doenças. Ë essencial para o normal funcionamento do organismo.

Entre os benefícios adicionais do ácido fólico podemos indicar que também previne as complicações durante a gravidez, reduz o risco de sofrer um acidente vascular cerebral e reduzir os níveis elevados de homocisteína.

Índice de conteúdos Ocultar

  1. O que é o ácido fólico?
  2. Benefícios para a saúde do ácido fólico
    1. O ácido fólico e a saúde cardiovascular
    2. O ácido fólico e o acidente vascular cerebral
    3. O ácido fólico e a fertilidade
    4. O ácido fólico e a gravidez
  3. Quem deve tomar suplementos de ácido fólico?
  4. O ácido fólico tem efeitos secundários?
  5. Interações de ácido fólico
  6. Dose recomendada de ácido fólico
  7. Opinião dos especialistas sobre o ácido fólico:
    1. A falta generalizada (e desconhecida) do ácido fólico
    2. O ácido fólico rejuvenesce o cérebro
    3. O aumento da ingestão de ácido fólico é bom para o coração e o cérebro

O que é o ácido fólico?

As vitaminas B são substâncias solúveis em água, por este motivo, é necessário que forneçamos ácido fólico através da alimentação ou suplementação para garantir um bom aporte do mesmo.

Ele desempenha um papel fundamental em todos os processos de crescimento e desenvolvimento e, por conseguinte, é especialmente importante durante a gravidez. Por outro lado, também ajuda ao metabolismo a "eliminar" a homocisteína vascular, substância cujos níveis elevados estão relaciados com um maior risco de aterosclerose.

São muitas as pessoas que têm carência desta vitamina, mesmo nos países desenvolvidos como o nosso.

O folato é a forma sintética desta vitamina e pode ser encontrado em diversas frutas e legumes, como os espinafres, brócolos, bananas, cogumelos, quiabo e espargos. A estrutura química do folato é praticamente idêntica à estrutura do ácido fólico sintético. A única diferença é que na estrutura do folato falta um átomo de hidrogénio.

No entanto esta diferença entre o folato e o ácido fólico não afeta a eficácia do folato, e ambos beneficiam ao organismo de forma idêntica.

Proporcionado através dos suplementos alimentares, o ácido fólico é aproveitado pelo organismo quase por completo.

Benefícios para a saúde do ácido fólico

Recomenda-se nos seguintes casos:

  • Antes e durante a gravidez para prevenir os defeitos do tubo neural
  • Quando se sofre anemia por deficiência de ácido fólico
  • Quando se tem deficiência de ácido fólico devido à medicação
  • Nos distúrbios de absorção de folato pelo intestino (síndrome de má absorção, abuso de álcool, doença inflamatória do intestino)
  • Nas doenças cardiovasculares
  • Quando há risco de trombose, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco
  • Na disfunção cerebral (falta de memória, demência, depressão, Alzheimer)
  • Para favorecer a cicatrização de feridas
  • Quando se tem risco de infecção
  • Para prevenir a degeneração celular

O ácido fólico e a saúde cardiovascular

Está demonstrado que reduz os níveis de homocisteína no sangue. A homocisteína é uma molécula com estrutura parecida à cisteína, um aminoácido que podemos encontrar nas enzimas e proteínas.

Os níveis elevados de homocisteína no sangue estão relacionados com a aterosclerose (endurecimento e estreitamento das artérias) assim como um maior risco de sofrer ataques cardíacos, AVCs, coágulos sanguíneos, etc.

O ácido fólico pode reduzir o desenvolvimento ds doenças cardiovasculares através do controlo do nível de homocisteína no sangue.

As investigações clínicas demonstraram que se podem reduzir entre 20% e 30%, os níveis de homocisteína ligeiramente elevados no sangue para um nível normal, simplesmente por tomar um suplemento dietético de ácido fólico.

O ácido fólico e o acidente vascular cerebral

Entre os muitos benefícios do ácido fólico está a proteção contra os ataques cardíacos e os derrames cerebrais.

Num estudo clínico publicado pela revista "Journal of the American Medical Association", foram investigados mais de vinte mil adultos da China que apresentavam a pressão arterial elevada.

  • Na China, ao contrário do que acontece nos Estados Unidos e na Europa, os alimentos não estão enriquecidos com ácido fólico.
  • Os participantes do estudo foram divididos em dois grupos: um grupo tomou um comprimido que continha ácido fólico e um medicamento para a pressão arterial alta, enquanto que o outro grupo tomou uma pílula que apenas continha um ingrediente ativo para a hipertensão.
  • A duração média do tratamento dos participantes foi de 4,5 anos.
  • O estudo demonstrou que os participantes que tinham tomado ácido fólico e um medicamento para a hipertensão sofreram um acidente vascular cerebral a uma taxa de 2,7%, enquanto que os participantes que não tomaram ácido fólico aumentaram essa porcentagem num 3,4%..

Portanto, neste estudo demonstra que tomar suplementos com ácido fólico, junto com medicamentos para a pressão arterial, reduz o risco de sofrer um acidente vascular cerebral.

O ácido fólico e a fertilidade

Está demonstrado que o ácido fólico aumenta fertilidade feminina. Em 2006 realizou-se um estudo clínico durante oito anos a 18.500 grávidas.

Neste estudo descobriu-se que as mulheres que tomaram um multivitamínico de ácido fólico durante seis dias por semana tinham um quarenta por cento mais probabilidades de engravidar em comparação com as que não tomaram suplementos.

Por outro lado, num estudo realizado em 2014, publicado na revista "Reproductive Biomedicina Online", foi demonstrado que a ingestão de ácido fólico por mulheres com problemas de fertilidade aumenta as possibilidades de sucesso da fertilização in vitro (FIV ).

Em conclusão, as pesquisas mostram que os suplementos de ácido fólico aumentam a fertilidade nas mulheres e as possibilidades de êxito da fertilização in vitro.

O ácido fólico e a gravidez

A deficiência de folato provoca os seguintes sintomas: diarreia, anemia, falta de ar, confusão mental, dores de cabeça e dormência.

No caso das mulheres grávidas, a deficiência de ácido fólico pode ter consequências graves, como um aborto espontâneo, complicações durante a gravidez e/ou parto e deficiências no feto, como por exemplo, defeitos do tubo neural na fase de crescimento do embrião.

Durante a terceira semana de gravidez, as células do embrião formam o tubo neural, que mais tarde se converte na medula espinal e o cérebro do bebé. Um dano no tubo neural, nesta fase, impede o desenvolvimento normal do feto e pode causar graves defeitos no mesmo, incluindo a espinha bífida, a anencefalia (incapacidade para desenvolver um cérebro completo) e iniencefalia (um distúrbio que causa sérios problemas no pescoço).

Na Europa e nos Estados Unidos, o enriquecimento de alguns alimentos com ácido fólico tem ajudado a reduzir a incidência de defeitos do tubo neural na população. No entanto, para as grávidas ainda se recomenda complementar a sua dieta com o ácido fólico para garantir o desenvolvimento saudável do feto.

Quem deve tomar suplementos de ácido fólico?

  • Mulheres, antes e depois da gravidez
  • Pessoas que sofrem deficiência de folato
  • Pessoas com níveis elevados de homocisteína
  • Pessoas que têm uma doença renal ou a pressão arterial elevada
  • Pacientes com Alzheimer
  • Pessoas com doenças cardíacas e circulatórias.

O ácido fólico tem efeitos secundários?

Os efeitos secundários são mínimos e praticamente inexistentes, sempre e quando se cumpram com a dose prescrita.

Interações de ácido fólico

Não deve ser misturado com determinados medicamentos utilizados para tratar as convulsões. Entre este medicamentos encontramos o fenobarbital, fenitoína e a fosfenitoina. Aqueles que tomam metotrexato, também devem evitar tomar ácido fólico, uma vez que ambas as substâncias neutralizam mutuamente os seus efeitos.

Dose recomendada de ácido fólico

A dose varia, dependendo das circunstâncias pessoais. A dose diária recomendada para grávidas que querem prevenir os defeitos do tubo neural é de 400 mcg (microgramas). No caso das pessoas que desejam reduzir os níveis de homocisteína no sangue a dose recomendada é de 0,8-1 mg/dia (miligramas por dia).

Opinião dos especialistas sobre o ácido fólico:

A falta generalizada (e desconhecida) do ácido fólico

As autoridades de saúde num relatório recente, alertaram para o facto de que aproximadamente 90% da população sofre uma deficiência de folato. Nas mulheres, essa percentagem sobe para 99%.

O facto de que as mulheres sofrem esta deficiência de ácido fólico, é ainda mais perigoso se considerarmos que isso tem um impacto direto sobre as malformações dos recém-nascidos. Tal e como declaram os pediatras "Se pudesse superar a deficiência de folato antes da gravidez, 70% das malformações fetais poderiam ser evitadas"

O ácido fólico rejuvenesce o cérebro

Segundo revelou um estudo de diferentes universidades europeias, os idosos que tomam a quantidade recomendada de ácido fólico, mantêm durante mais tempo, a sua capacidade mental em plenas condições. Esta vitamina atua contra o envelhecimento intelectual.

Os investigadores descobriram que duplicar a dose recomendada de ácido fólico tem um efeito positivo sobre a memória, como demonstraram no Congresso Anual da Associação de Alzheimer, realizado em Washington. No estudo realizado a 800 pessoas, com idades entre os 50 e os 75 anos, os participantes estiveram a tomar durante cerca de três anos, ou 800 mg de ácido fólico ou um placebo. O teste de inteligência realizado mais tarde mostrou que as pessoas que tomaram ácido fólico tinham a memória a funcionar como se fossem mais jovens, numa percentagem de 5,5 anos mais jovens em comparação com aqueles que receberam o placebo.

O aumento da ingestão de ácido fólico é bom para o coração e o cérebro

Os especialistas alertam que não se estão a usar todas as possibilidades que a medicina nutricional pode proporcionar para a prevenção das doenças. Os nutricionistas aconselham tomar suplementos alimentares de ácido fólico, não só durante a gravidez, mas também porque reduz significativamente o risco cardiovascular.

  A Carregar...