Maltodextrina - Fonte de Energia para Desportos de Resistência Blog de Fitness, Nutrição, Saúde e Desporto | Blog HSN
Home / Suplementos / Energia e Resistência / Maltodextrina – Fonte de Energia para Desportos de Resistência
Maltodextrina – Fonte de Energia para Desportos de Resistência

Maltodextrina – Fonte de Energia para Desportos de Resistência

A maltodextrina é um tipo de hidrato de carbono muito popular entre os atletas. Ele tem um alto índice glicêmico, ideal para tomar em determinados momentos quando o glicogênio está esgotado e deve ser reabastecido o mais rápido possível para a saúde, como após o treinamento ou ao realizar exercícios de longa duração..

A maltodextrina também tem um peso molecular maior do que outros hidratos de carbono com alto índice glicêmico, portanto sua osmolaridade é menor. Isto dá-lhe um trânsito rápido através do estômago fazendo com que a glicose chegue à corrente sanguínea o mais rápido possível para servir como um substrato energético. Este benefício no desporto deve ser muito cuidado com a saúde das pessoas que não vão consumir esta torrente energética concedida.

O que é a Maltodextrina?

A maltodextrina se trata de um tipo de hidrato de carbono que se origina como resultado da reacção enzimática do amido.

Encontra-se na maioria das bebidas para desportistas, o que é bom para a saúde destes, pois é um suplemento tolerado pela maioria dos atletas. Ajuda a melhorar o desempenho em desportos de alta intensidade e até promove a recuperação após um treino extenuante.

De acordo com pesquisa publicada no International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism, hidratos de carbono em pó na forma de maltodextrina são seguros para jovens atletas saudáveis que os utilizam para a ressíntese de glicogênio após o exercício, supondo que eles tenham metabolismo adequado de glicose.

Qual é a sua estructura molecular?

Sob uma classificação de acordo com o grau de polimerização, a estrutura molecular corresponde à de um polissacarídeo, ou seja, um conjunto de unidades de glicose formando cadeias ramificadas.

Assim, vemos que não se trata de um hidrato de carbono simples, como a dextrose (composta por glicose directamente), se não que estaria dentro do grupo de hidratos de carbono complexos.

A maltodextrina é obtida a partir da hidrólise do amido por ácidos e/ou enzimas, e pode provir de diferentes fontes, como o milho, a batata, o arroz ou o trigo, obtendo-se finalmente um pó branco puro.

A hidrólise do amido consiste em dividir ou dissociar as cadeias que formam sua estrutura molecular original para obter um novo produto com estruturas moleculares mais segmentadas que apresentam uma maior presença de elementos unitários (glicose).

Para medir o grau de hidrólise é utilizado o termo Dextrose Equivalente, que indica a percentagem sobre a quantidade de unidades de glicose obtidas após este procedimento. Outra forma de o analisar seria o grau de conversão do amido em dextrose.

bebida maltodextrina

Dentro dos processos de obtenção da maltodextrina se procuram resultados com um equivalente de dextrose menos que 20, para manter um peso molecular relativamente baixo, o que irá produzir uma serie de benefícios, tal como produzir um esvaziado gástrico após passar pelo estômago.

Propriedades da Maltodextrina

É um hidrato de carbono que tem uma série de propriedades interessantes, que o tornam ideal para vários usos.

De facto, esta molécula é utilizada pelas indústrias alimentares como um aditivo solúvel para diferentes tipos de alimentos, mas é também o ingrediente de muitos suplementos desportivos. Tem praticamente nenhum sabor, apenas um pouco ou ligeiramente doce, é incolor e, mais importante, de fácil digestão.

Consiste em várias cadeias de hidratos de carbono, mas ligadas entre si por ligações facilmente decomponíveis. Por esta razão, a molécula deste hidrato de carbono pode ser imediatamente digerida e assimilada pelo tracto gastrointestinal.

A maltodextrina, enquanto tal, é isenta de glúten, especialmente se for obtida a partir de milho ou de batatas, mas mesmo a que é extraída do trigo é transformada de uma forma específica, pelo que o glúten pode ser completamente eliminado. Por esta razão, ele também pode ser usado por pessoas que sofrem de doença celíaca.

A ingestão calórica de maltodextrina corresponde directamente à fornecida pelos hidratos de carbono (4kcals por grama), deixando um valor de 400kcals por 100g de produto. Nos usos desportivos, as doses mais comuns geralmente variam entre 25 e 100g, dependendo da pessoa, do objetivo e da actividade realizada.

Qual é o seu índice glicêmico?

O índice glicêmico ou IG da maltodextrina é na ordem de 85-105, sendo por tanto um índice glicêmico alto. Entretanto, como vimos, a estrutura molecular está constituída a partir de cadeias  ramificadas de glicose, cujos enlaces previamente deverão ser quebrados ou metabolizados até conseguir os monosacáridos absorvíveis.

Para que Serve a Maltodextrina?

A maltodextrina possui uma serie de usos dentro da indústria, como por exemplo aditivo alimentar numa grande variedade de alimentos e bebidas comerciais.

Devido às suas propriedades de solubilidade em água, facilmente digerível, incolor e praticamente insípida, é utilizada especialmente em coberturas, temperos e molhos, e como uma carga válida para alimentos e bebidas, pois consente em aumentar a quantidade de produto, sem alterar as características e propriedades destes.

Também é utilizado como agente de carga nas cápsulas de pílulas.

A Maltodextrina dentro do ambiente desportivo tem um uso especial em atletas e / ou atletas cujas necessidades energéticas são elevadas, e graças à fácil conversão de energia, pode optar por incluí-lo como uma fonte de energia para:

  • Recarga dos depósitos energéticos (glicogênio muscular) para lidar com as atividades desportivas
  • Mantenha a intensidade durante o curso de esforço até ao final da actividade desportiva.
  • Contribuir para a recuperação da energia gasta durante o exercício desportivo
  • Benefícios para o corpo
  • Fácil digestão
  • Alto peso molecular para trânsito estomacal rápido
  • Baixa osmolaridade, não causa desconforto estomacal em atletas e/ou atletas
  • Permite que os depósitos necessários do corpo sejam preenchidos rapidamente
  • Ajuda a manter o melhor nível durante esforços prolongados
  • Melhorar o desempenho em atividades de alta intensidade
  • Pode ser misturado com qualquer outro tipo de complemento desportivo
  • Facilidade de utilização
  • Fonte de energia limpa, sem outros nutrientes

Quando tomar a Maltodextrina?

  • Durante o peri-treino
  • Para a carga de hidratos de carbono

O peri-treino faz alusão ao período de tempo justamente antes de treinar, durante o mesmo, uma vez acabada a sessão desportiva.

Para a carga de hidratos se contempla um período de vários dias com motivo de aumentar o armazenamento de glicogênio muscular de cara a um evento desportivo, no qual necessitemos ter disponível a máxima disponibilidade energética para afrontar com plenas garantias a competição.

hidrato maltodextrina

Este protocolo de nutrição desportiva baseia-se no princípio da “supercompensação”, portanto, o primeiro passo será “esvaziar” as reservas de energia através de alimentos com a ausência de elementos que reabastecem o glicogênio, ou seja, não comer hidratos de carbono em um período de 2-3 dias no máximo, então até o dia do teste, ir fazendo ingestão diária de fontes de hidratos de carbono para completar um total diário deste nutriente muito maior do que a dieta ditada normal.

Pode facilitar este trabalho de supercompensação, e acima de tudo, para aquelas pessoas que apresentam dificuldades no momento de realizar refeições ou tomadas muito copiosas e que lhes produzem algum desconforto estomacal ou sensação de inchaço. Desta forma, a maltodextrina pode ser tomada entre as refeições para completar os requisitos.

Com o que se pode combinar a Maltodextrina?

É um complemento realmente versátil na hora de combinar com outros produtos:

Com outro hidrato de carbono:

Dentro das estratégias nutricionais referidas à suplementação esportiva, o manejo desses nutrientes nos alimentos é um dos maiores benefícios que podem ser obtidos pelos atletas e/ou atletas, principalmente aqueles que estão envolvidos em atividades que produzem alto desgaste, ou precisam manter a intensidade ao longo do curso do teste. É realmente uma tarefa muito delicada, e dela depende o desempenho e o sucesso final.

A este respeito, a combinação de diferentes fontes de energia alimentar é um recurso posto em prática pela maioria dos profissionais. Baseia-se no fornecimento de diferentes tipos de hidratos de carbono, com diferentes rácios e velocidades de absorção, para que tenhamos “em etapas” esta força e assim tenhamos o melhor mix energético.

Entre os produtos de hidratos de carbono para combinar com a maltodextrina estão:

  • Dextrose
  • Fructose
  • Palatinose

Com este arsenal de fontes, podemos combinar num mesmo batido, por que? da quantidade normal individual que tomaríamos de forma isolada utilizando cada suplemento.

Com proteínas:

Um dos pilares da suplementação desportiva são as proteínas, dadas as suas propriedades e características de cara a fornecer de uma forma cómoda e eficaz de nutrientes essenciais à nossa alimentação, como é neste caso, ajuda a completar os requerimentos diários em matérias de proteínas.

Aquelas pessoas que procuram aumentar de peso e ganhar massa muscular devem conhecer que uma das formas de conseguir será estabelecendo uma dieta hipocalórica, ou seja, produzir um superavit calórico para que o organismo disponha da energia suficiente com o qual realizar os diversos processos fisiológicos que correspondem com a construção de tecidos.

Uma das melhores opções que podemos ter para ajudar neste processo, será justamente combinar proteínas com maltodextrina de modo que completemos uma serie de serviços ao dia com os quais produzir um extra de calorias, o suficiente para que estejamos em superavit e assim colaborar na sua dieta.

Claro, podemos tomar um batido de proteínas junto a uma dose de maltodextrina antes e/ou depois dos treinos como meio para elevar os depósitos em superavit e assim colaborar na dieta.

Com complementos pré-treino:

Como seu nome indica, os suplementos ou pré-treinos serão consumidos no perientrenamiento, pouco antes de iniciar a atividade física, para provocar um estímulo que nos permita melhorar nosso desempenho, concentração e promover a posterior recuperação e crescimento muscular. Neste aspecto, a maltodextrina pode ser perfeitamente combinada com qualquer produto e tirar partido da estimulação e energia que este polissacarídeo irá fornecer.

Com complementos intra-treino:

Durante uma actividade física, em que é produzido um gasto considerável de energia e que se caracteriza tanto pela sua elevada intensidade como pela sua duração, será um dos cenários em que a maltodextrina é mais frequentemente utilizada juntamente com suplementos intra-treino.

Uma das opções mais recomendadas seria combinar suplementos de maltodextrina com aminoácidos ramificados (BCAAs) e electrólitos, a razão de completar cada bidão de preparado por 45 minutos de actividade física.

Uso da Maltodextrina fora do desporto

Se usa como espessante, recheio ou conservante em muitos alimentos processados. É um pó branco produzido artificialmente que pode ser derivado enzimaticamente de qualquer amido, mais comummente feita de milho, arroz, amido de batata ou trigo, como já vimos no começo do artigo.

Ainda que a maltodextrina previne de alimentos naturais, é altamente processada. O amido passa por um processo chamado hidrólise parcial, que utiliza água, enzimas e ácidos para descompor o amido e criar o pó branco solúvel em água. Quando o pó se adicione aos alimentos, espessa o produto, evita a cristalização e ajuda a unir os ingredientes. Diferente entre a maltodextrina e os sólidos do xarope de milho é que o primeiro se hidrolisa para ter menos do 20 por cento do conteúdo de açúcar, enquanto os sólidos do xarope de milho tem mais de 20 por cento de conteúdo de açúcar.

A maltodextrina é um polissacarídeo que se usa comummente como espessante ou recheio para aumentar o volume dos alimentos processados, como pudins e gelatinas instantâneas, molhos e temperos para saladas, produtos assados, batatas fritas, cecina, iogurtes, barras nutritivas, batidos substitutivo de comidas e adoçantes sem açúcar (como spelta).  A maltodextrina de tapioca se utiliza para fazer pós porque absorve e espessa as gorduras. Encapsula o óleo e mantém dentro do pó até que entra em contacto com a água.

como usar malto

Efeitos adversos da Maltodextrina

Entre os possíveis efeitos adversos que tem este tipo de hidratos de carbono, tomando na sua maioria como suplemento, são:

  • Supõe um alto pico de açúcar no sangue, pelo seu alto índice glicêmico. Este índice é incluso maior, oscilando entre 106 e 136 (enquanto que o açúcar de mesa é de 65).
  • Os hidratos de carbono que produzem são de rápida absorção, pelo que não se utilizam como energia se armazenam como gordura no organismo.
  • A maltodextrina pode mudar a composição das bactérias intestinais ao suprir o crescimento de probióticos benéficos. Os polisacáridos como a maltodextrina se relacionaram com transtornos intestinais associados com as bactérias. Conforme os investigadores, o crescente consumo de polisacáridos nas dietas occidentais é paralelo a uma maior incidência da doença de Crohn a finais do século XX.
  • Um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition Science and Vitaminology encontrou que o consumo de maltodextrina, especialmente em doses mais altas, pode causar os sintomas gastrointestinais, tais como sons de gorjeio, gases ou incluso diarreia. Também se informou de outras reacções alérgicas à maltodextrina, como irritações cutâneas, cãibras e inflamação.
  • Uma colher de maltodextrina tem arredor de 15 calorias e 3,8 gramas, e isso é tudo. Está tão altamente processado que carece de todos os nutrientes. Ainda que pode aumentar os níveis de açúcar no sangue e promover o crescimento de bactérias danificadas no intestino, não há benefícios para a saúde que vem com o consumo deste tipo de hidrato.

Quem não pode tomar Maltodextrina?

  • Diabéticos, devido aos altos picos de açúcar no sangue que introduzem ao corpo, pelo seu alto índice glicêmico, não positivo para a saúde.
  • Pessoas com problemas intestinais
  • PRoblemas de alergia, ruis para a saúde

Estudos e Referências sobre Maltodextrina

  1. Stewart P, Renney CM, Mooibroek TJ, Ferheen S, Davis AP. Maltodextrin recognition by a macrocyclic synthetic lectin. 2018 Jul 19. doi: 10.1039/c8cc05074k.
  2. Beldengrün Y, Aragon J, Prazeres S, Montalvo G, Miras J, Esquena J. Gelatin-Maltodextrin Water-in-Water (W/W) Emulsions for the Preparation of Crosslinked Enzyme-Loaded Microgels. 2018 Jun 28. doi: 10.1021/acs.langmuir.8b01599.
  3. Fisher-Wellman KH, Bloomer RJ. Lack of effect of a high-calorie dextrose or maltodextrin meal on postprandial oxidative stress in healthy young men. 2010 Oct;20(5):393-400.
  4. Nickerson KP, McDonald C. Crohn’s disease-associated adherent-invasive Escherichia coli adhesion is enhanced by exposure to the ubiquitous dietary polysaccharide maltodextrin. 2012;7(12):e52132. doi: 10.1371/journal.pone.0052132. Epub 2012 Dec 12.
  5. Nickerson KP, Homer CR, Kessler SP, Dixon LJ, Kabi A, Gordon IO, Johnson EE, de la Motte CA, McDonald C. The dietary polysaccharide maltodextrin promotes Salmonella survival and mucosal colonization in mice. 2014 Jul 7;9(7):e101789. doi: 10.1371/journal.pone.0101789.
  6. ECollection 2014.Kishimoto Y, Kanahori S, Sakano K, Ebihara S. The maximum single dose of resistant maltodextrin that does not cause diarrhea in humans. 2013;59(4):352-7.
  7. Shelburne SA, Sumby P, Sitkiewicz I, Okorafor N, Granville C, Patel P, Voyich J, Hull R, DeLeo FR, Musser JM. Maltodextrin utilization plays a key role in the ability of group A Streptococcus to colonize the oropharynx. 2006 Aug;74(8):4605-14.

Artigos relacionados com o tema:

  • Os hidratos de carbono antes, durante e depois do exercício
  • Escolher a bebida de hidratos conforme o treino
  • Comprar Maltodextrina para melhorar o teu rendimento desportivo
Apreciação Maltodextrina

Fonte de energia - 100%

Recuperação - 100%

Efeitos adversos - 99%

Eficiéncia - 100%

100%

HSN Evaluação: 5 /5
Content Protection by DMCA.com
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gostas do nosso HSNBlog?
HSN Newsletter
Então imagina as promoções da nossa loja.

Deixa-nos os teu e-mail e terás acesso às melhores promoções temos para os nossos clientes


aceito a política de privacidade