Zinco e aumento da testosterona
Home / Nutrição / Minerais / Zinco e aumento da testosterona
Zinco e aumento da testosterona

Zinco e aumento da testosterona

As deficiências de zinco são comuns hoje em dia e todavia são poucas as pessoas conscientes de que este nutriente é imprescindível para desfrutar de uma boa saúde.

O que é o Zinco?

O zinco é um mineral essencial, ou seja, que o nosso corpo não o sintetiza, e é necessário para a atividade metabólica de 300 das enzimas do corpo e considera-se essencial para a divisão celular e a síntese de ADN e proteínas. Estas enzimas estão implicadas no metabolismo de proteínas, hidratos de carbono, gorduras e álcool. O zinco tem o dever de regular a produção das células T ou linfócitos, função hepatoprotetora e apoio para a saúde da próstata. É essencial para a correta manutenção do órgão reprodutivo.

Necessidade diária

As necessidades diárias ou Dose Diária Recomendada (DDR) de Zinco para a população em geral são de 10mg, segundo a Normativa 2008/100/CE 28 de Outubro de 2008.

Como tomar Zinco?

As fontes de zinco oferecem umas quantidades adequadas deste mineral, mas se pelo contrário, estes alimentos não abundam dentro da nossa dieta, a opção será optar por suplementar-nos com zinco. As doses standard de zinco costumam oscilar até 10mg, no entanto, em função de fatores tais como a idade, atividade física, ou até mesmo a fonte de zinco disponível (aportam zinco junto a um cofator de absorção, em maior ou menor medida), podemos chegar a ingerir, sem problemas, doses de 45mg, se apresentamos uma possível deficiência.

Suplementos de Zinco

Deficit de Zinco

Muitos atletas são deficitários em zinco porque este mineral se perde facilmente com a transpiração. Quando existe uma deficiência de zinco, a capacidade para equilibrar certas hormonas, incluindo a testosterona, é diminuída, o que impede fazer um progresso ótimo na saúde e nos esforços de incrementar a massa muscular
.

Funções do zinco

Para que serve o Zinco?

  • É um factor crítico para o crescimento de tecidos,
  • Cicatrização de feridas,
  • Crescimento e manutenção de tecido conjuntivo,
  • A função do sistema imune,
  • A produção de prostaglandinas,
  • A mineralização óssea,
  • A função apropriada da tiroide,
  • Coagulação do sangue,
  • As funções cognitivas,
  • O crescimento fetal,
  • A produção de testosterona e esperma.

Sistema imunitário e zinco

Benefícios do Zinco

Apoio ao sistema imunológico

Um importante benefício do zinco, sem propósitos fitness ou estéticos, é sobre a saúde e, em concreto, o fortalecimento do sistema imunológico. O nosso sistema imune é a primeira linha de defesa frente a possíveis infeções, doenças ou qualquer outro agente daninho externo. Portanto, se somos capazes de manter em ótimas condições a função deste sistema, menor risco para padecer algum tipo de patologia ou doença. As deficiências de zinco vão em contra da produção de glóbulos brancos, que são as células que o nosso organismo gera para proteger-lo contra as agressões externas.

Ambiente hormonal

O zinco promove a correta produção e secreção hormonal, onde se encontram: a testosterona, fatores de crescimento IGF-1, a hormona do crescimento, propiciando um ambiente hormonal anabólico, devido a que estas hormonas estão diretamente relacionadas com os processos de crescimento, reparação e regeneração de tecidos que formam o organismo.

Neste sentido, com um nível hormonal equilibrado, não só permitiremos que os nossos músculos possam ser mais eficientes à hora de treinar, senão que a capacidade de recuperação, será afetada positivamente, reduzindo-se em tal caso os períodos de recuperação entre sessões.

Zinco e testosterona

Sensibilidade à insulina

O zinco também se encontra implicado em potenciar o efeito da insulina, em termos de melhorar o seu comportamento, isto é, incrementando a sensibilidade à insulina dos tecidos. A insulina é liberada por parte do pâncreas, para regular os níveis de glicose no sangue, no momento em que esta entra na corrente sanguínea; deste modo, o zinco pode-se unir à insulina, adequando as quantidades necessárias e permitindo fazer chegar a energia até as células correspondentes, em forma de glicose. O zinco também apoia o entorno celular, mediante a redução da inflamação, o que resultará em que ditas células possam ser melhores receptores de glicose.

O zinco também apoia ao entorno celular, mediante a redução da inflamação, o que irá resultar em que ditas células podem ser melhores receptores de glicose

Fertilidade e apoio à próstata

Além do impacto nos níveis hormonais, o zinco também demonstrou que ajuda o corpo a produzir espermatozóides saudáveis, aumentando em número e mobilidade. O zinco também pode ser muito útil no tratamento e até para prevenir alguns problemas de próstata. À medida que os homens envelhecem, a próstata muitas vezes cresce naturalmente (hiperplasia benigna) e pode comprimir a uretra e causar uma necessidade de urinar com frequência, assim como outros problemas. Os homens com este problema costumam ter níveis baixos de zinco, pelo que tomar um suplemento de zinco, pode solucionar e melhorar este problema.

Zinco produção hormonal

Descanso noturno

O zinco permite obter um melhor e profundo sono, o que se traduz num incremento da sensação de descanso. Isto deve-se a que o mineral é capaz de atuar sobre o metabolismo da melatonina, a hormona conhecida como do descanso. Por outro lado, o zinco também intervém na regulação dos neurotransmissores, em concreto, com a dopamina, que influi sobre a função cognitiva, estado de ânimo, foco e claridade mental.

Zinco e o aumento de testosterona

O que é a Testosterona?

A testosterona é o principal andrógeno ou hormona sexual masculina, ainda que aparece em ambos sexos. Classifica-se como um esteróide anabólico, e produz-se nas gónadas. O pico máximo de testosterona alcança-se durante a adolescência e idade adulta. Depois disso, a sua produção tende a reduzir-se, alcançando-se níveis muito pobres, em alguns casos.

A testosterona é uma das hormonas mais importantes à hora de criar massa muscular e outorgar dureza aos ossos. É responsável dos rasgos sexuais, muito mais acentuados obviamente no sexo masculino. Os níveis baixos de testosterona nos homens conhecem-se como hipogonadismo. As mulheres, apesar de que também segregam testosterona, fazem-no numa escala muito menor.

Zinco e função hormonal

Deficit de Testosterona

Quando existem problemas de testosterona, ou bem pelas circunstâncias do passar do tempo e a produção não é igual que no passado, vão ocorrer certos sintomas: a um individuo com baixa produção de testosterona vai ser-lhe mais complicada a tarefa de gerar massa muscular, além de apresentar níveis baixos de energia, estado de ânimo e libido.

O zinco pode prevenir a função excessiva de uma enzima no corpo chamada aromatase, responsável de converter a testosterona em estrogénio. A alta presença de estrógenos, devido à anormal atividade desta enzima, conduz por sua vez a suprimir a produção de testosterona mediante a inibição da hormona luteinizante, liberada pela glândula pituitária. Este processo pode tornar-se cíclico e produzir efeitos adversos, tal como retenção de água subcutânea, mais facilidade para acumular gordura, ou perda de massa muscular.

Zinco para aumentar a Testosterona

Através do fornecimento de zinco podem-se regular os níveis hormonais mediante:

  • Reduzir a atividade dos receptores de estrógenos e a inibição da enzima aromatase,
  • Incrementar a produção da hormona da tiroide,
  • Reduzir a capacidade de união da testosterona com as proteínas transportadoras SHBG (Globulina Fixadora de Hormonas Sexuais) e albumina
  • Aumentar os níveis da hormona Di-hidrotestosterona (DHT) e a testosterona livre

ovo e zinco

Alimentos ricos em Zinco

Primeiro devemos melhorar a nossa dieta e incorporar nutrientes provenientes de alimentos que constituem fontes de zinco como:

  • Carnes e órgãos cárneos,
  • Ovos,
  • Marisco (em especial a ostras),
  • Cavala,
  • Gérmen de trigo,
  • Levedura de cerveja, e
  • Sementes de abóbora.

Efeitos secundários do Zinco

Como vimos, o Zinco é um elemento muito utilizado mediante a suplementação, para obter de maneira eficaz altas quantidades. Quando se toma segundo as recomendações, os suplementos de zinco vai contribuir para melhorar e potenciar a nossa saúde desde diferentes perspectivas: função imune, balanço hormonal, função reprodutiva… Adicionar este mineral à nossa alimentação quando exista um deficit será uma maneira muito boa de garantir-nos a sua presença e disponibilidade. No entanto, se superamos as doses necessárias, podem ocorrer certos problemas ou efeitos secundários.

Entre estes efeitos secundárias poderíamos citar:

  • Problemas gastrointestinais: indigestão, acidez estomacal, dores de cabeça e/ou cãibras abdominais. Pode-se consumir com uma pequena comida para aliviar estes problemas e, claro, ajustar a dose. Neste caso, optar pelas melhores fórmulas absorvíveis evitaria ingerir altas quantidades de zinco.
  • Redução da função imunológica: de maneira irónica, exerceria o efeito contrario ao benefício que se espera se ingerimos o zinco em altas doses
  • Redução do sentido do gosto e olfato: em alguns casos informou-se esta apreciação. Durante o período de suplementação com zinco, algumas pessoas têm a sensação de um gosto com sabor metálico na boca, e até mesmo mudar o sabor e cheiro das refeições. Estes efeitos desaparecem às poucas horas.
  • Deficiência em ferro e cobre: este fenómeno ocorre devido a que o zinco compete junto ao cobre pela sua absorção no organismo. Se existe uma alta presença de zinco, produz-se um desequilíbrio nos níveis de cobre, causando certos riscos: redução de glóbulos brancos, infeção e até osteoporose. Do mesmo modo, pode produzir anemia, fadiga ou palidez da pele devido a que produz um deficit de ferro.

zinco e

Como podemos combinar o Zinco

A melhor maneira de corrigir uma deficiência de zinco é através da suplementação. Temos duas importantes opções para isso:

ZMA

O ZMA é um estupendo suplemento, que inclui Zinco + magnésioo e normalmente um cofator de absorção, neste caso costuma ser a vitamina B6. Se toma antes de deitar com o estômago vazio.

Conhece a opinião de nutricionistas e especialistas sobre o ZMA, clica em ZMA.

Stack para incrementar a testosterona

Uma combinação de suplementos com zinco para aumentar a testosterona endógena de maneira natural seria ingerir por dia os seguintes:

  • 25-45mg de Zinco
  • 1-2g de <a title=”Feno-grego” rel=”noopener” href=”//www.hsnstore.com/comprar/now-foods/fenugreek-500mg-100-veg-caps” target=”_blank”>Feno-grego</a>
  • 3g de Ácido Aspártico

Se queres saber mais sobre o que é o ácido aspártico, pulsa aqui.

Entradas Relacionadas

Apreciação Zinco

Melhoria do estado de ânimo - 89%

Favorece o descanso nocturno - 92%

Apoio para a recuperação muscular - 93%

Incremento da libido - 88%

Redução de constipações e infeções comuns - 90%

90%

HSN Evaluação: 4.5 /5
Content Protection by DMCA.com
Confira também
cobre e pigmentação cabelo
Cobre – O mineral básico para a saúde do organismo

O cobre é um dos minerais mais importantes para o tecido conjuntivo do organismo. Tem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Gostas do nosso HSNBlog?
HSN Newsletter
Então imagina as promoções da nossa loja.

Deixa-nos os teu e-mail e terás acesso às melhores promoções temos para os nossos clientes


aceito a política de privacidade