Glutationa
14 Produtos
Definir direcção ascendente

Glutationa

O tripéptido glutationa é um dos elementos mais importantes para potenciar a saúde do organismo e proteger as células. Neste sentido, a glutationa tem três funciones principais, como são os seus efeitos desintoxicantes sobretudo a nível hepático, os reforçadores a nível imunológico e os antioxidantes.

O nosso próprio corpo tem a capacidade de sintetizar a sua própria glutationa através dos aminoácidos cisteína, glutamina e glicina.

No entanto, existem determinadas circunstâncias nas que a cisteína e a glutamina disponíveis são escassas.

Cada dia o corpo está exposto a numerosos fatores que podem diminuir as suas reservas de glutationa: stress, contaminantes, radiações, infeções, bactérias, lesões, fármacos, alimentação inadequada, envelhecimento, desporto….

Todos estes fatores stressantes provocam que as quantidades de glutationa que produz o nosso corpo endógenamente se reduzam, portanto estamos mais predispostos ao aparecimento de danos celulares, envelhecimento e, a longo prazo, diversas doenças.

Para compensar esta deficiência recomenda-se tomar suplementos de glutationa.

Também podemos elevar a síntese de glutationa de forma endógena tomando suplementos de N-acetilcisteína ou N-acetil-L-cisteína que é o principal precursor de glutationa.

Até há pouco, os científicos pensavam que a glutationa não podia assimilar-se corretamente pelo organismo e que, para elevar o seu nível no organismo, o melhor era tomar precursores como a N-acetil cisteína (NAC) e substâncias como o ácido alfa-lipoico.

Estudos recentes, demonstram que a glutationa pode assimilar-se corretamente em doses significativas, o que significa que os suplementos desta substância são uma alternativa justificada e bem dirigida para estimular os seus níveis nas células.

A maior fonte de glutationa é o acetil glutatión que, ao ser estável, não se elimina no aparelho digestivo e divide-se por todas as células do corpo.

Índice de conteúdos Ocultar

  1. Fontes de glutationa
  2. Principais benefícios da glutationa:
  3. Propriedades antioxidantes da glutationa
  4. Propriedades desintoxicantes da glutationa
  5. A importância da glutationa para o sistema imunológico
  6. Falta de glutationa
  7. A glutationa recomenda-se para:
  8. Efeitos secundários da glutationa
  9. Interações da glutationa
  10. Dose recomendada de glutationa
  11. Outros nomes com os que se conhece a glutationa:

Fontes de glutationa

A glutationa encontra-se numa ampla variedade de frutas e legumes frescos, o peixe e a carne (sobretudo a de peru e frango).

As nozes, o espinafre, as batatas, os espargos, o abacate, a cola, a abóbora, a grânola, o melão, a couve-flor, os brócolos, o alho e os tomates são ricos nesta substância.

Também o são a toranja, pêssegos e as laranjas.

Principais benefícios da glutationa:

  • Atrasa o envelhecimento das células
  • Fortalece o sistema imunológico
  • É o antioxidante mais eficaz
  • Ajuda a eliminar os radicais livres e a desintoxicar o fígado e o organismo
  • Favorece a saúde celular, prevenindo o aparecimento de patologias como o cancro
  • Tem propriedades anti-inflamatórias

Propriedades antioxidantes da glutationa

A glutationa tem um papel muito importante na defesa do organismo contra o stress oxidativo.

Tem a capacidade de capturar partículas reativas antes de que possam danificar estruturas celulares como o ADN, o ARN, proteínas ou membranas.

A forma reduzida de glutationa neutraliza a maioria de radicais livres e partículas reativas de oxigénio, como o radical hidroxilo, superóxido e radicais de ácidos gordos.

A glutationa tem ainda a capacidade de "reciclar outros antioxidantes". Pode voltar a ativar as formas oxidadas de vitamina C, E, ácido alfa-lipoico e coenzima Q10). Graças à glutationa, estes antioxidantes podem voltar a ser aptos para utilizar-se.

Propriedades desintoxicantes da glutationa

A glutationa permite a desintoxicação de substâncias xenobióticas. A glutationa tem a capacidade de unir-se no fígado a toxinas lipossolúveis, como metais pesados, dissolventes e alguns pesticidas, estas passam a ser hidrossolúveis para que possam eliminar-se por meio da urina.

Isto é devido a que a molécula da glutationa tem componentes de enxofre. Este enxofre forma uma substância pegajosa que permite às toxinas aderir-se a ela, sendo transportadas através do organismo até que se excretam e eliminam.

Está demonstrado que a glutationa é a substância que produz a desintoxicação diária do fígado.

O fígado é o maior armazém de glutationa. Vários estudos demonstram que, baixos níveis de glutationa, pode repercutir negativamente na função hepática.

Certas doenças (hepatite, cirrose ou danos hepáticos por consumo de álcool) e, sobretudo a própria velhice, provocam que o fígado se sobrecarregue e possa sofrer danos impedindo que se produza uma desintoxicação ótima do organismo.

Um suplemento de glutationa vai favorecer que estas toxinas se eliminem, potenciando assim a saúde do órgão hepático.

A importância da glutationa para o sistema imunológico

A glutationa fortalece o sistema imunológico e reforça as defesas diante de qualquer tipo de patologias.

O sistema imunológico encontra-se constantemente “caçando” agentes patogénicos e antígenos estranhos (vírus, bactérias, fungos, parasitas, células pré-carcinogénicas, etc.) que podem provocar danos nas células, toxicidade e diversas doenças.

Para eliminar estes patogénicos, o organismo necessita ter um adequado nível de glutationa, já que atua como “combustível” para as células defensivas do sistema imune.

A glutationa promove a correta atividade e multiplicação dos nossos linfócitos (células brancas do sangue). Depois de entrar em contacto com o antígeno, os linfócitos devem multiplicar-se muito rápido e, sobretudo, devem criar anticorpos e interleucinas e, para isso, necessitam glutationa.

Foi demonstrado clinicamente que a glutationa é muito importante para proteger o corpo das infeções, das doença auto-imunes graves e até do cancro.

Um sistema imunológico são e forte é essencial para prevenir doenças auto-imunes, como a tiroidite, lúpus, psoríase e muitas outras.

Os estúdios efetuados sobre a relação entre a glutationa e o sistema imune demonstraram que a glutationa pode ajudar, até mesmo no tratamento de patologias graves, como o HIV.

Falta de glutationa

A deficiência de glutationa não se limita a uma determinada idade ou estilo de vida, senão que qualquer pessoa a pode padecer, mesmo as que seguem uma dieta saudável e equilibrada.

Os níveis baixos de glutationa podem produzir muitos problemas para a saúde, como o TDAH, a esclerose múltipla, a dor das articulações, a fibromialgia e a diabetes.

Os suplementos de glutationa são a forma mais eficaz de aumentar os níveis desta valiosa molécula no corpo e proteger-lo do risco de sofrer qualquer tipo de transtornos e patologias graves. As pessoas que adoecem muitas vezes devem ter em conta que podem padecer uma deficiência de glutationa, pelo que a ingestão de suplementos de glutationa é a solução mais recomendável.

A glutationa recomenda-se para:

  • A glutationa em forma de suplemento revela-se muito benéfica para os desportistas. Ao realizar esforços, estão submetidos a uma grande quantidade de radicais livres e a glutationa pode ajudar a prevenir os danos dos tecidos que isto provoca.
  • Pessoas que busca proteção antioxidante para cuidar da sua saúde em geral
  • Pessoas que querem ajudar o seu organismo a eliminar toxinas.
  • Pessoas que procuram cuidar da sua saúde hepática.
  • Pessoas de idade avançada.
  • Pessoas fumadoras.

Efeitos secundários da glutationa

É muito raro que a glutationa apresente efeitos secundários. Em ocasiões observou-se uma leve dor abdominal e náuseas.

Por outro lado, pensa-se que uma ingestão prolongada durante muito tempo, pode produzir uma redução nos níveis de zinco. Por este motivo, aconselha-se tomar também suplementos de zinco, sempre que se esteja a tomar glutationa. Desconhece-se se a ingestão de glutationa é ou não segura durante a gravidez, pelo que, para evitar riscos, é preferível não tomar-la.

Interações da glutationa

A glutationa é considerada um suplemento totalmente seguro.

Não existem interações conhecidas da glutationa com outras substâncias. Mas recomenda-se consultar com o médico se se está a tomar outros medicamentos ou substâncias.

O álcool reduz os níveis de glutationa, pelo que se deve evitar tomar álcool enquanto se toma glutationa, já que poderia anular os seus efeitos.

Muitas pessoas tomam também N-acetil-L-cisteína (NAC), uma forma de cisteína, junto com a glutationa. Também se demonstrou que o leite de cardo mariano aumenta os níveis de glutationa, pelo que a ingestão das três substâncias garante simultaneamente uns bons níveis de glutationa.

Dose recomendada de glutationa

Geralmente a dose diária recomendada de glutationa é de 100 a 500 mg, no entanto há que seguir as instruções do prospeto de cada produto, para que a ingestão seja sempre a mais adequada.

Não se deve exceder nunca a dose recomendada na embalagem.

Outros nomes com os que se conhece a glutationa:

A glutationa conhece-se também com outros nomes, como GSH, glutatião, gamma-L-glutamil-L-cisteinilglicina, gamma-Glutamylcysteinylglycin, L-glutationa, glutationa reduzida, N- (NL-gamma-glutamil-L-cisteinil) glicina.

  A Carregar...