11 Produtos
  • (2)
    Fornece 1500mg de Inositol por dose diária.
    SG SL V VG SLA S SO SC SP FC OGM
    Loucura nos TOP 100 Até -70%
    De
    7,73 €
    11,90 €
    -35.02%
      4,17 €
    Em stock
  • INOSITOL EN POLVO - HSN Raw
    Novo
    Inositol en polvo. Aporta 1500mg de inositol por dosis diaira. Apto para dietas veganas y vegetarianas.
    SG SL V VG RAW SLA S SO SC CA SP FC OGM
    De
    7,90 €
    Em stock
  • HEPAGRAS COMPLEX - 75 veg caps - El Granero Integral
    Novo
    Fornece 232mg de inositol, 84,04mg de L-metionina, 76mg de citrato de colina por dose diária.
    SG SL V VG SLA S SO SC CA SP FC OGM
    19,99 €
    Em stock
  • Aporta 1200mg de Inosina por dosis diaria.
    23,00 €
    Em stock
  • Fornece 500mg de colina e inositol em cada cápsula vegetal.
    SG SL V
    De
    18,99 €
    Em stock
  • (1)
    Inositol. Libertação retardada.
    5,31 €
    6,25 €
    -14.96%
      0,94 €
    Em stock
  • Inositol em cápsulas vegetais. Aporta 1500mg de inositol por dose diária. Sem OMG.
    SG SL V OGM
    18,99 €
    Em stock
  • (1)
    Colina bitartarto. Fornece 250g de colina e 250mg de inositol por cápsula. Sem OMG.
    OGM GMP
    10,90 €
    Sem stock
  • (2)
    Restaurar a sua juventude! Manter em perfeitas condições e melhorar sua saúde em todos os sentidos
    54,90 €
    Sem stock

Inositol

O que é o inositol?

O inositol, qu entre outras denominações responde também a do ácido fítico ou pítico, é um hidrato de carbono de estrtura cíclica e quase ubicuo dentro do organismo humano, pois encontra-se presente na imensa maioria das suas células. Mas se um elemento orgânico pode-se tirar em quanto a sua riqueza desta substância é o leite materno, o qual constitui a prova irrefutável da neccesidade inata do recém nascido de receber um aporte regular do mesmo.

Inositol

Dentro da catalogação dos diferentes nutrientes que integram os chamados principios imediatos, o inositol comparte uma condição, já dita, de hidratos de carbono com a vitamina do grupo B, se identificando em concreto como B8.

Se considera uma susbtância com atividade nutricional, pois exerce diferentes efeitos biológicos após sua entrada no torrente circulatório em vez de absorvida no trato intestinal; mas, em contraste com o resto de vitaminas, no qual os adultos não têm caráter essencial devido a capacidade do organismo de se sentitizar a partir da molécula da glicose.

Muitos compostos químicos aparecem na natureza baixo formas que se diferenciam muito ligeiramnete na estrutura da molécula: são chamadas isómeros.

O inositol não se separa desta tendência, sendo em concreto nove suas possíveis prestações, que só diferem na disposição de algum de sus átomos (mais detalhamente nas ordens dos grupos de hidrogenio e OH aorredor dos átomos de carbono que configuram sua estrutura anilhar).

De todas elas, a que abarca uma grande maioria de mioinositol, por ser o que vai-se intimamente associado ao sistema nervoso dos mamíferos (claro, incluido o ser humano), e ainda de algumas outras localizações.

De todos os outros isómetricos (nome técnico que recebem), só quatro apresentam-se de forma espontánea na natureza, sendo os outros produtos de síntese de laboratório; trata-se do D-inositol, o L-inositol, o mioinositol e o esciloinotol ou esciclitol.

Índice de conteúdos

    1. O que é o inositol?
    2. Fontes naturais nas quais podemos encontrar inositol
    3. Propriedades e benefícios do inositol
    4. Doença de Alzheimer
    5. O isômero sililinositol e sua contribuição no combate à patologia amilóide
    6. Transtorno obsessivo-compulsivo
    7. Seu papel na reprodução
    8. Outros benefícios e propriedades do inositol
    9. Algumas consequências de sua carência
    10. Como levar eficazmente com segurança os suplementos de inositol
    11. Possíveis efeitos secundários do Inositol
    12. Suplementos Inositol, o que oferece o mercado
    13. Inostiol e perca de peso
    14. Os efeitos da complementação na regulação da glicose sanguínea
    15. O inositol como arma para melhorar a saúde mental
    16. Complementação pré-gravidez
    17. Como tomar suplementos de inositol
    18. Segurança e qualidade, referentes na hora de escolher suplementos de inositol

Fontes naturais nas quais podemos encontrar inositol

Podemos começar afirmando que existe uma tendência geral entre os produtos alimentícios a conter o isómero meioinositol em maior ou menos grau. E a grosso modo, os mais abundantes nesta vitamina presencial são os cereais de grão inteiro e os frutos cítricos (entre os quais o limão é uma exepção), que ocupariam a cabeceira da lista, cujo fim é representado pelos produtos lácteos e carnes. Mas demos um repas mais exaustivo neste assunto.

Em quanto a fontes de origem animal, o mioinositol tem como principal reservatório a maioria das vísceras, com particular acento no fígado e no encéfalo.

Por sua parte, o inositol originário do reino vegetal costuma estar baixo uma forma química precursora que responde ao nome de ácido fítico, que inicialmente é uma substância nutricionalmente inerte que se converte em substrato alimentício de certas bactérias do tubo digestivo, as quais transformam em inositol já biologicamente ativo.

Inúmeras frutas, verduras, hortaliças, sementes, legumes, cereais (em particular o de aveia e trigo) e frutos secos contém altos níveis deste composto. Por exemplo, entre estes últimos, as amêndoas representa o 9,4% de seu peso, e nas nozes o 7%.

Dentro das frutas ricas em inositol destacam o melão e a toranja. Serve como referência que 100 gramas de sumo de cítrico tem 380 miligramas de inositol.

Talvez seja útil expor uma lista mais detalhada de um bom número de aliementos nos que a concentração de inositol refere-se (citamos em sentido decrescente e em miligrama por grama):

Frutas:

  • Uva passa (4,70)
  • Melão cantalupo (3,55)
  • Laranja (3,07)
  • Tangerina (1,49)
  • Kiwi (1,36)
  • Cereja (1,27)
  • Nectarina (1,18)
  • Manga (1)
  • Pêra (0,73)
  • Pêssego (0,53)
  • Abricó (0,52)
  • Melancia (0,46)
  • Abacate (0,46)
  • Ananás (0,33)
  • Maçã (0,24)

Hortaliças:

  • Rutabaga o colinabo (2,52)
  • Beringela (0,84)
  • Couve de Bruxelas (0,81)
  • Couve (0,70)
  • Espargo (0,68)
  • Espinafre (0,66)
  • Alcachofra (0,6), em especial no seu coração
  • Pimento (0,57)
  • Tomate (0,54)
  • Cebola (0,27)
  • Alface (0,16)
  • Pepino (0,15)
  • Cenouras (0,12)
  • Cogumelos (0,09)

Cereais:

  • Farelo de trigo (2,74)
  • Trigo inteiro (1,42) e trigo integral (0,47)
  • Farinha de aveia (0,40)
  • Massa (0,31)
  • Arroz castanho (0,30) e arroz branco (0,17)
  • Pão branco (0,25)

Carne e derivados:

  • Carne picada (0,37)
  • Gema de ovo (0,34)
  • Lombo (0,30)
  • Peito de frango (0,30)
  • Costeleta de porco (0,42)

Peixes e mariscos:

  • Ostras (0,25)
  • Atum (0,15)
  • Sardinhas (0,12)
  • Amêijoas (0,03)

Productos lácteos:

  • Leite gorda (0,04)
  • Iogurte (0,1)

Legumes:

  • Feijão branco (2,83), vermelho (2,49) e verde (1,93).

Propriedades e benefícios do inositol

Como substância pura, seu aspeto visual é um pó cristalino de cor branquezina, que se dissolve muito facilmente em água e cujo ponto de fusão é de 226C, ou seja, que por baixo desta temperatura encontra-se em estado sólido.

Uma característica que resulta bastante relevante no âmbito do metabolismo associado ao inositol que é o organismo humano está programado para fazer esta síntese. Os principais tecidos dela são a mucosa intestinal, o sistema nervoso central, o fígado e os rins.

Encontra-se na quase totalidade das células do organismo, já que se trata de uma substância que integra a estrutura molecular dos fosfolípidos, compostos gordos de importância capital na arquitetura da membrana celular, com especial força nas neuronas ou células nervosas. De tal forma de participação na organização dos tecidos pode-se concluir que:

  • É fundamental sua existência para a transmissão do impulso nervoso e para a síntese de neurotransmissores (substâncias imprescindíveis para a correta execução desse). Esta propriedade arranca um nutrido catálogo de processos patológicos ligados ao sistema nervoso que podem se prevenir com uma adequada ingestão e síntese interna de inositol, como a depressão, pois demonstrou-se que os níveis de inositol no líquido cefalorraquídeo ( o que banha interiormente o sistema nervoso central) das pessoas depressivas são apreciáveis em alguns casos. Pelo que parece, é a dependência entre o inositol e a síntese do neuro transmissor serotonina que repercute no desencadeamento de uma depressão. Um cenário similar pode explicar outros quadros neurológicos como o transporte bipolar, o transtorno obsessivo-compulsivo, a anorexia, a bulimia, a agorafobia ou temos a espaços abertos, a claustrofobia (o fenómeno inverso) e incluso um deficit associado à hiperatividade. Assim mesmo, tem influência na qualidade do sono, a manutenção de um elevado estados de animo, os estado de ansiedade e o stress.
  • Combinado com a colina (como veremos mais adiante, a propósito dos suplementos) é uma substância a ter em conta que há necessidade de reduzir a taxa de colesterol no sangue.
  • Desempenha uma função lipotrópica no fígado, supondo um elemento importante na mobilização das gorduras. Para o desenvolvimento desta função é importante também sua sinergía com a colina, já que o labor das células do tecido onde é necessária sua presença.
  • Intervém na estimulação da musculatura lisa do trato-gastrointestinal, o que contribui a regular o peristaltismo ou motibilidade intestinal, e em consequência, a combater a prisão de ventre.
  • A título genético, é um colaborador necessário, em virtude de sua condição de vitamina, na atividade enzimática de muitas reações bioquímicas do metabolismo. Isto repercute singularmente em:
  • O bom estado da visão, pele e cabelo
  • A boa digestão dos alimentos e o bom estado do aparelho digestivo
  • A normalidade na formação das células da medula óssea indispensáveis para a circulação sanguínea e o sistema imune.

Há uma grande variedade de efeitos fisiológicos produzidos por esta substância que desprende do cometido que tem reservado a nível de membranas celulares, que facilita para intervir de forma decisiva na modulação da resposta celular aos estímulos e no papel das enzimas.

O inositol tem um estrutura molecular que lhe permite transitar de forma simples entre o exterior e o interior das células, caraterística que é determinante para entender sua relevância nas funções vitais. Em base a ela, adota o mecanismo chamado ‘o segundo mensageiro’’, cuja presença é a resposta intracelular da molécula de inositol à presença de uma hormona específica e, como consequência dela, colocar para funcionar de uma cascata de reações bioquímicas que materializam um efeito fisiológico preciso.

Dentro destas reações entram múltiplas tipologias, diferenciação de estirpes celulares, proliferação de outras ou incluso as que conduzem na morte celular.

Propriedades e Beneficios do Inositol

Para a organização e especialização das células em tecidos e órgãos, é imprescindível uma rede de comunicações enormemente sutil baixo cujo controle se encontre os fenómenos de multiplicação celular e coordenação de todas as atividades levadas a cabo por aquelas.

No esquema de trabalho de qualquer dos múltiplos sistemas de comunicação que dão vida ao organismo, tudo arranca com um sinal primeiro que recebe o nome de mensageiro e que pode ser uma hormona, um releasing de crescimento, etc. Este primeiro mensageiro e que pode ser uma hormona, um releasing fator de hipotálamo (glândula vital inserto no encéfalo), um fator de crescimento, etc. Este primeiro mensageiro a meio celular e movido pelos chamados tactismos (estímulos específicos), até entrar em contacto químico, já que na membrana plasmática da célula, colocar um recetor de membrana de alta especificidade que o identifique como uma fechadura. E a partir daí é quando dão começo os fenómenos bioquímicos responsáveis da função vital de que se trate em cada caso, tanto a nível da membrana como de organulos contidos no citoplasma da célula.

Entre os recetores, existe uma grande relevância que utiliza as chamadas proteinas G, as quais estão unidas a umas bases nitrogenadas chamadas guaninas ( das que integram o ADN). Controlan a libertação de dois novos mensageiros intra-celulares, os segundos mensageiros, que são o mitosol e o diacicglicerol e a libertação de dois novos mensageiros intra-celulares, os segundos mensageiros, que são o mioinositol e diaciinositol que ocupam o último degrau na cadeia de comunicação imediata anterior à manifestação do efeito fisiológico.

Talvez o factor mais determinante para o sucesso dos efeitos terapêuticos de inositol é capaz de suportar derivados de neurotransmissores, por sua vez, a sua capacidade de actuar indirectamente sobre o sistema nervoso central, sem estar envolvida em aspectos receptores cerebrais.

Como você executa uma tarefa tão sutil? Um dos métodos envolve a regulação do cálcio no interior das células quando trifosfato de inositol é projectada sobre um organelo no citoplasma da célula chamado retículo endoplasmático, para o qual pode facilitar a libertação de reservas de cálcio, que é um efeito dominós ativam os neurotransmissores. Além disso, o inositol funciona como um regulador da osmose (a permeabilidade celular inata), facilitando a circulação de água e os elementos em uma solução através da membrana.

Outro bom exemplo de alterações significativas que o inositol no corpo promove é a resposta à libertação de infecção ilhota Langerghans Pâncreas, um canal fisiológica na qual ele se comporta como o sensibilizador de desta hormona.

Na verdade, as pessoas que sofrem de diabetes tipo 2 vêem a quantidade de remoção de inositol pela urina alterada.

Intimamente ligada a mudanças na resistência à insulina é chamada síndrome metabólica, que inclui também o papel inositol prevenir algumas das alterações que tornam tais como obesidade ou hiperlipidemia.

Especificamente, foi determinada uma redução de 20% no LDL, o que já é indicativo de um bom controle da predisposição à síndrome metabólica, devido a sua condição de fator de risco para doenças cardiovasculares.

A abundância de inositol no sistema nervoso central tem sido demonstrada em numerosos estudos destinados a identificar detalhadamente o papel do inositol em diversas síndromes, a partir das quais se obteve um achado conclusivo de que um déficit prolongado no inositol celular pode degenerar. no aparecimento de distúrbios neurológicos de considerável gravidade, dentre os quais iremos expandir em dois deles.

Doença de Alzheimer

Em suma, é uma falha neuronal causada por uma degeneração do tecido nervoso.

Esse distúrbio é representado por uma sinalização neuronal irregular, sobre a qual existem dados científicos na linha de afirmação de que o inositol pode ajudar a corrigi-lo mesmo nos casos em que a evolução do processo degenerativo reduziu a capacidade fisiológica de suas células.

O isômero sililinositol e sua contribuição no combate à patologia amilóide

O scilloinositol destaca-se pelo seu potencial para estabilizar os depósitos de pequenos grupos de moléculas de uma substância de natureza glicoproteica denominada β-amilóide, muito associada a diferentes processos de degeneração distribuídos por todo o corpo.

Especificamente, vamos parar com a ação que se desenrola no hipocampo, uma proeminência que está localizada dentro do cérebro diretamente ligada à memória e orientação espacial e cuja deterioração parece ser determinante nos sintomas da doença de Alzheimer, como revelado um trabalho de pesquisa clínica que durou um ano e meio com pacientes que sofrem de Alzheimer em graus leves e moderados.

Deve-se notar também que o isômero chamado ciclohexanohexol-inositol parece também contribuir para a redução do acumulo desses depósitos da substância β-amilóide.

Transtorno obsessivo-compulsivo

É uma doença cujo nome reflete fielmente o perfil do seu quadro clínico: atitudes compulsivas e pensamentos obsessivos.

Na base fisiopatológica do seu desenvolvimento chama a atenção para a diminuição da concentração de serotonina no cérebro, que como é conhecido é o neurotransmissor que mais afeta a sensação de bem-estar mental.

Seu papel na reprodução

Inositol especial para mulheres

Uma menção especial merece a relação do inositol com a síndrome do ovário policístico.

Sabe-se que muitas das mulheres que sofrem são afetados por um significativo grau de ineficácia de insulina em exercer o seu papel nos tecidos, que já promoveu a realização de ensaios de investigação que instituir a existência ou não de relação de causa e efeito entre os dois parâmetros, inositol e resistência à insulina.

As conclusões deste trabalho teve uma recuperação sensível da sensibilidade à insulina após a ingestão de mioinositol por períodos de três meses, o que colateralmente uma menor incidência de síndrome do ovário policístico em mulheres suplementadas.

Ao nível do ovo, mio-inositol parece ter um papel na sua maturação, identificando-se como um marcador eficaz de boa aptidão para isso para ser fertilizado. Na verdade, em mulheres com síndrome do ovário policístico que ficou comprovado para incrementar o número de ovócitos de alta qualidade com a toma de mio-inositol.

Outros benefícios e propriedades do inositol

Tal é a versatilidade de inositol no contexto do corpo fora das funções de maior e contou podem ser citados um catchall do que poderíamos chamar funções menores, e que poderia incluir a sua adequação como um prebiótico, como protetor sistema circulatório, hipotensor, anticancerígeno e estimulante da resposta imune.
Ao inositol que é atribuído a capacidade para neutralizar certos metais, tais como o cádmio ou alumínio, que podem ser muito positivo quando se trata de desintoxicar o corpo, o que é conseguido através da prevenção longo para a corrente sanguínea para ser eliminado nas fezes.

Inositol também é utilizado para tratamentos de beleza, basicamente, olhando basicamente travar a aparição de rugas e linhas finas, ao mesmo tempo, é considerado um baluarte na prevenção de doenças de tecidos externos, compartilhando com quase todo o efeito vitaminas do complexo B um efeito direto sobre a vitalidade da pele, unhas e couro cabeludo. Sua capacidade de prevenir a dermatite e o eczema, por um lado, e a queda de cabelo, por outro.

Algumas consequências de sua carência

  • Esterilidade masculina, pois dentro dos testículos contribui à produção de espermatozoide
  • Doenças oculares, já que as regiões anatómicas de maior concentração de inositol são justamente os olhos. A ausência deste elemento poderia ser responsável de cegueira noturna e fotofobia, já que é um sintoma de dificuldade extrema para suportar a luz direta.
  • Outros problemas nervosos não citados: como vitamina, uma das suas funções é atuar nos mecanismos enzimáticos que regulam o equilíbrio entre o cobre e o zinco nas neuronas. Sua ausência ou deficit leva a rutura desse equilíbrio com predomínio do cobre, o qual poderia ser responsável de inúmeros problemas do sistema nervoso: angustia, insónia, fobias, etc.
  • Parece ser que sua deficiência aumenta os problemas neurológicos em doentes de diabete, ocasionando o que se conhece como neuropatia diabética.
  • A falta de inositol pode dar lugar a um relaxamento das fibras musculares lisas da parede intestinal responsáveis de manter o peristaltismo, convertendo em um fator predisponente de prisão de ventre.

Como levar eficazmente com segurança os suplementos de inositol

Devemos partir da base de que uma alimentação variada e em quantidade suficiente garantiza que sejam satisfeitas as exigências diárias desta peculiar vitamina. A maior parte dos especialistas coincidem que precisamos, por termo médio, arredor de uma grama diária de inositol. Conseguir é simples com uma dieta equilibrada, mas quando seguimos uma alimentação deficiente ou sofremos algum transtorno é muito provável que nosso organismo demande uma suplementação dietética.
Entre estes fatores que aumentam as necessidades de inositol no organismo, podemos falar de:

  • Levar uma alimentação deficiente, pobre em alimentos frescos e carregada de alimentos muito processados e aditivos.
  • Ser adito ao cigarro, álcool ou drogas
  • Afeções dos órgãos nos que se sintetiza o inositol, basicamente a mucosa do estômago, fígado, rins e sistema nervoso central
  • Situações de sobre-esforço
  • Consumo de altas quantidades de bebidas ricas em cafeína ou outros alimentos estimulantes ( café, chás, colas, etc.)
  • Estar sendo tratado com antibióticos, dos quais sabe-se que dificulta a absorção a nível intestinal. Há outros fármacos que diminuem porque em geral neutralizam as vitaminas, como os anticoncetivo.
  • Emissão excessiva de urina por estar sendo medicado com diuréticos ou por ingerir muita água.

Em qualquer pauta de complementação com inositol sem grandes exigências, a dose estandar oscila entre 0,5 e 2 gramas ao dia. Mas tratando-se de tratamentos terapêuticos mais agressivos, como pode ser o caso da depressão, até 12 gramas diárias podem ser precisos e normalmente tolerados.

A dose para tratar os transtornos psiquiátricos dos que falei anteriormente oscilam entre 10 e 12 gramas por dia, para as quais, na maioria dos casos, se escolhe a apresentação em pó hidrosolúvel, pois em cápsulas é mais difícil de alcançar a dose diária precisa. De fato, a apresentação em cápsulas geralmente está indicada para aquelas pessoas que se bastam com doses pequenas, não mais de duas gramas.

Um conselho que costuma dar-se aos pacientes que se iniciem com doses mais moderadas e sejam eles os que vão valorando como se sentem para ir aumentando gradualmente, já que irromper com quantidades muitas próximas ao tope previsto pode levar os efeitos secundários próprios da complementação com inositol (incómodos gastroentestinais, diarreia e náuseas).

Mas em idosos (falamos de doses entre 13 e 16 gramas), o organismo pode experimentar reações adversas que normalmente vão associadas com uma intensa transpiração que transmite ao corpo um odor penetrante que lembra ao do peixe, além de vómitos e excessivo de salivação. Porém, foi descrito já a razão de 7,5 gramas ao dia algumas manifestações anómalas como uma ligeira caída da pressão sanguínea, com as sub-seguintes tonturas e percas de consciência.

Possíveis efeitos secundários do Inositol

Se temos que referir a casos extremos, veio a se considerar como dose letal as 10 gramas por kilo de peso, pelo qual fica claro que a dose terapêutica fecham uma ampla margem de segurança. A salvo das desvirtuações tudo parece indicar que estamos antes um substancia, em geral bem tolerada.

Os efeitos secundários que descrevemos a dose mais convencionais se caracterizam pela sua moderação e por se localizar quase na sua totalidade ao aparelho digestivo, ou seja, náuseas, diarreia, flatulências…

Mas não para todo mundo é uma substância de fácil tolerância, pois para determinadas pessoas, o uso de inusitol está contraindicado. Podemos citar as crianças com transtorno de hiperatividade com deficit de atenção, para quem as doses terapêuticas, não só carece de benefícios, se não que é previsível que se agravam seus sintomas. Também durante a gravidez é uma substância que devem manter-se na margem, por produzir uma estimulação das fibras da musculatura lisa de útero devido à libertação do cálcio, que podem desencadear as contrações que conduzem a um aborto ou parto prematuro. Também é adequado para pessoas afetadas do transtorno bipolar, que há sérias suspeitas de que podem variar em episódios maníacos.

Por sua parte, é interessante saber que durante a gravidez, se desenvolve um estado de resistência à insulina que busca uma redução da captação da glicose circulante no sangue para que o feto receba o aporte sustenido deste açúcar que o desenvolvimento precisa.

Isto conduz, com frequência, no aparecimento de diabete tipo 2 gestacional, a cujo tratamento precisa um bom guia em quanto à dieta e o estilo de vida. Nas gravidas incapazes de manter uniformes e corretos os níveis de glicose no sangue costuma-se optar por pautar algum remédio hipoglicémico que, por um lado, resulte tóxico para a mãe e o feto, e por outro, mantenha estáveis os níveis de glicose no sangue; isso pode ser o mioinositol.

Uma precaução importante involucra o consumo de cafeína, que deve-se reduzir ao mínimo se são ingeridos suplementos de inositol, pois sabe-se que exerce um poder neutralizador deste.

Suplementos Inositol, o que oferece o mercado

No mercado há um nutrido repertório de suplementos de inositol. Como indicamos em capítulos anteriores, existem nove isómeros de inositol, mas a maioria deles contém o chamado mioinositol. Este aspeto deve lembrar-se quando lemos a etiqueta, já que não é frequente que esqueçamos o prefixo e façamos alusão simplesmente à palavra inositol; em tais casos devem-se entender que o preparado em questão contém o isómero mioinositol.

Há outros dois isómeros de inositol que com a relativa frequência se incorporam em suplementos, pensados para afrontar condições específicas de saúde.

Um deles é chamado de hexafosfato de inositol, que se encaixa principalmente por sua ação anticancro de renome.

Mioinositol tem um efeito anti-cancerígeno reconhecido por si só. No entanto, o hexafosfato de inositol (IP6) destaca-se acima de todos os outros derivados como uma substância que tem de ser tido em conta para prevenir e tratar o cancro. No entanto, ambos são frequentemente prescritos para consumo simultâneo, uma vez que são entre eles uma forte sinergia que potencializa as qualidades de cada um separadamente.

O segundo é o inositol D-chiro. É raro encontrar em um suplemento, é mais, você pode inserir a combinação com mioinositol, uma combinação que é comumente prescritos no tratamento da síndrome do ovário policístico.

As mulheres que sofrem deste distúrbio do sistema reprodutor (síndrome do ovário policístico), que recorde anterior já foi feita, têm um alcance global: inositol D-chiro e inositol.

Algumas baseiam apenas seu tratamento na regulação do mioinositol a uma taxa de 4% (o pó parece mais aconselhável do que nas cápsulas).

Quando as cápsulas são usadas, muitas vezes é feito em uma mistura com metformina, uma droga usada predominantemente para fins antidiabético. Em outros casos, pode optar por uma combinação de mio-inositol e D-quiro em que existe um consenso considerável, que melhora substancialmente perfis clínicos e metabólicos de pacientes. Dentro desta patologia também pode ser mencionado que pode haver um aumento na fertilidade, pois melhora a relação entre os hormônios LH e FSH que formam a glândula pituitária e às vezes realizam uma normalização do ciclo menstrual.

A sinergia de mio e D-chiro realiza um trabalho em normalizar os desequilíbrios hormonais no melhoramento de plantas e ovulação e ciclos menstruais. Ao mesmo tempo, também reduzem significativamente os níveis de androgénios (tal como a testosterona), responsáveis pelo aparecimento de excesso de pêlos e acne e consistentes com a síndrome do ovário policístico circulante.

Para adicionar, a titulo de curiosidade, que as mulheres com p¡sobrepeso e obesidade tem uma maior predisposição a ter melhores resultados co tratamento combinador de mio e D-chirp inositol.

Inostiol e perca de peso

Há pessoas que experimentam perca de peso quando tomam suplementos de mioinositol. Pode-se entender que, no sua maior parte, este efeito seja consequência de uma sensibilização das células à ação da insulina. Disto se deduz que qualquer pessoa na que se manifeste uma resistência à insulina possa perder peso tomando regularmente suplementos desta substância.

Controle de peso e inositol

Nesta linha, os espertos avançaram um pouquinho até o ponto de estabelecer as doses recomendadas dos quatro gramas diárias, quantidade para a que parecem ser muito prováveis os resultados satisfatórios.

Mas se fazemos alusão aos suplementos para perder peso não podemos esquecer a função da colina em conveniência com a substância que nos ocupa. Ambos contribuem a regular o metabolismo das gorduras, acelerando os processos bioquímicos que o comporem, e em consequência, favorecendo sua mobilização e combustão com a finalidade de obtenção de energia para o organismo; essa é a razão de que sejam conhecidos popularmente como queimadores de gorduras ou, simplesmente, queima-gorduras.

Um bom momento de tomar pode ser previamente ao inicio do sono noturno, já que promovem a combustão daquelas em quanto dorme.

Os efeitos da complementação na regulação da glicose sanguínea

É verdade que há pessoas que mantém uma pauta de consumo de mioinositol com o objetivo de controlar os níveis de açúcar no sangue, e ao parecer com bons resultados.

Ao respeito disto, simplesmente deve-se dizer que costuma ser aconselhável dar começo com ujma pequena quantidade de substância (pode-se mover entre meio e uma grama diária) e deve ter monotorizados os níveis de glicemia durante vários meses até dar com a dose adequada.

A dose que na maioria dos casos registados parece-se aproximar mais à ideal consiste em um par de gramas diárias.

O inositol como arma para melhorar a saúde mental

Há evidências já consolidadas da eficácia da administração conjunta de ácidos gordos ómega-3 e inositol para transtornos do âmbito psicológico como o estado de animo, mas até datas recentes não foram testados as possibilidades terapêuticas, tanto em forma de monoterapia como mista, nos que cada dia são mais habituais transtornos maníaco-depressivos da infância (até os 12 anos), assim como os quadros da bipolaridade não severos.

Pois bem, parece ter-se extraído uma prometedora conclusão:

O tratamento combinado de ácidos graxos ômega-3 (particularmente EPA ou ácido eicosapentaenóico) e inositol introduz mecanismos de correção de sintomas característicos de depressão maníaca nessas idades, comparáveis, em termos de eficácia, aos derivados de drogas psicotrópicas que transportam juntamente com um fluxo significativo de efeitos colaterais e contra-indicações.

Complementação pré-gravidez

Quando uma mulher pretende engravidar não devem aguardar a conclusão do teste de gravidez para começar a fornecer seu corpo os nutrientes de que necessita o desenvolvimento fetal ideal que são especialmente ácido fólico e inositol.

Da Escola de Medicina da Universidade de Washington confirma que este protege o feto de malformações temidas de um órgão fundamental no desenvolvimento embrionário e fetal, o tubo neural, a gênese ocorre dentro do primeiro mês de gravidez e afeta o futuro medula espinhal, o futuro cérebro e a futura espinha.

Entre atribuível à deficiência de inositol, os mais comuns são espinha bífida e anencefalia.

Para evitá-los, é necessário para equipar o corpo de contribuições necessárias de inositol e ácido fólico, o que significa começar a complementação para minimizar o risco de malformações, antes da fertilização, sempre, obviamente, em causa uma gravidez planejada.

Como tomar suplementos de inositol

A fim de alcançar o maior amortecimento possível de resistência à insulina nos casos já mencionados de síndrome do ovário policístico, a maioria dos especialistas recomendam a administração de concentrado de inositol em uma tomada antes do pequeno almoço.

Como para as diferenças físicas apresentações envolvem respeito à dosagem, é importante notar que, em cápsulas moles ou geles, a biodisponibilidade de mioinositol é maior, o que abre a possibilidade de fazer a terceira parte da dose manter intacta as probabilidades de se obter efeitos análogos no nível terapêutico.

Consequentemente, ao contrário das cápsulas duras, os géis podem ser uma alternativa muito válida em casos de considerar a complementação para fins de saúde mental.

Na prática, estamos a falar de transformar a 12 gramas por dia necessária para produzir efeitos pisco-farmacológicos em 4 gramas de inositol.

Como um pó branco cristalino, o seu consumo requer simplesmente dissolvidos, com agitação vigorosa em um copo de água ou sumo de fruta, dando, se a água, um sabor levemente doce. O pó é consideravelmente mais barato do que as cápsulas, as quais contêm vêm principalmente entre 500 e 750 mg de inositol, forçando ingerir um bom número para alcançar benefícios significativos.

Segurança e qualidade, referentes na hora de escolher suplementos de inositol

O inositol é um suplemento bastante conhecido, elaborado por diversos laboratórios submetidos regularmente pelos órgãos do país de procedência a um rigoroso controle sanitários e aderidos as normas de Boas Práticas de Fabricação (GMP). Estes fabricantes testam de forma continua os suplementos antes de comercializar para descartar a presença de elementos contaminante como metais pesados ou microrganismos. Assim mesmo, são submetidos a exigentes provas de identidade, pureza e potência.

Quando estamos dispostos a escolher um suplemento, o aconselhável é velar pelo que tenha um menor número de ingredientes considerados ''supérfluos’’. Serve como exemplo que as cápsulas contem como lubrificante estearato de magnésio, em quanto que os pós hidrosolúveis não costumam conter nenhum ingrediente adicional.

Para comprar suplementos de inositol, recomendamos comprar Inositol 500mg de Hsnessentials, que oferece 500mg por cada serviço.

Nesta última instância, devemos lembrar que a decisão de levar um consumo regular e pautado de inositol em qualquer dos seus isómero seja supervisionada sempre por um profissional especializado que valore na sua justa medida todos os aspetos pessoas e médicos.

Mail newsletter
Subscreve o newsletter e consegue um 15% Desconto na tua primeira compra
x