2 Produtos
  • (1)
    Licopeno de tomate natural LYC-O-MATO®
    18,90 €
    Em stock
  • Fitonutriente derivado do tomate com acção antioxidante. Promove a saúde cardiovascular.
    11,90 €
    Sem stock

Licopeno

O licopeno é uma forma de caroteno, com qualidades antioxidantes, que se encontra nos alimentos, sobretudo no tomate e, também, na maioria dos alimentos de cor vermelha ou rosa, como muitas frutas e legumes.

Verificou-se que o licopeno tem vários benefícios para a saúde: favorece o funcionamento do sistema cardiovascular e protege a pele e a próstata.

Índice de conteúdos

    1. O que é o licopeno?
      1. Alimentos com licopeno
    2. Propriedades e benefícios para a saúde do licopeno:
    3. O licopeno e o anti-envelhecimento
    4. O licopeno e a próstata
    5. O licopeno e o cancro
    6. O licopeno protege a pele
    7. O licopeno e a degeneração macular
    8. O licopeno e a saúde cardiovascular
    9. A quem beneficia o licopeno?
    10. O licopeno tem efeitos secundários?
    11. Interações do licopeno
    12. Dose recomendada de licopeno
    13. Que benefícios produz tomar suplementos dietéticos de licopeno?

O que é o licopeno?

O licopeno é um antioxidante que se encontra nos alimentos, principalmente nos tomates e nas frutas e legumes de pigmentação vermelha. Entre os benefícios do licopeno para a saúde, destacam que inibe a formação de radicais livres, ajuda a controlar o peso e evitar o desenvolvimento de muitas doenças crónicas.

Devido aos seus benefícios para a pele, o licopeno tornou-se um dos produtos anti-envelhecimento mais importantes. Além disso, vários estudos clínicos demonstraram a relação entre o licopeno e a redução do risco de padecer cancro, especialmente o de próstata.

Alimentos com licopeno

  • Tomate
  • Melancia
  • Papaia
  • Morangos
  • Groselhas
  • Mirtilos
  • Cerejas
  • Pimentos vermelhos
  • Toranja rosa

Propriedades e benefícios para a saúde do licopeno:

  • Tem propriedades anti-envelhecimento
  • Protege a próstata
  • Reduz o risco de sofrer vários tipos de cancro
  • Protege a pele dos raios UV

O licopeno e o anti-envelhecimento

O licopeno é um antioxidante natural, contido nos tomates, que inibe a formação dos radicais livres no organismo.

Considera-se que os radicais livres são os responsáveis das células danificadas, que afetam o ADN e provocam as doenças crónicas. O licopeno pelas suas propriedades antioxidantes, pode reduzir o risco de osteoporose, a doença que produz a perda de osso.

O licopeno é uma forma de carotenóide que evita que os radicais livres ataquem o equilíbrio natural do organismo, travando a perda óssea e a deformação dos ossos relacionada com a idade.

O licopeno também favorece a saúde dos dentes e das gengivas devido às suas propriedades anti-bacterianas naturais, que ajudam a manter a saúde oral. Além disso, diversos estudos clínicos demonstraram também que contribui para a saúde do sistema cardiovascular.

A doença arterial coronariana é, muitas vezes, o resultado de seguir uma dieta baseada em alimentos pouco saudáveis e do processo de envelhecimento. Ao tomar mais licopeno, sob a forma de cápsulas, que contêm a substância própria dos tomates, favorece-se a saúde do coração e contribui-se para manter a pressão arterial em ótimas condições.

Este benefício aumenta, ainda mais, quando se consume juntamente com o azeite. O licopeno ajuda a prevenir os danos da pele causados pelos raios UV. Isto é importante porque a radiação dos raios UV provocam muitos danos na pele, tais como rugas, manchas, descoloração e a degeneração da sua estrutura que causam, finalmente, o envelhecimento prematuro da pele.

O licopeno e a próstata

Os estudos clínicos mais recentes têm demonstrado que o licopeno, derivado da substância contida no tomate, pode reduzir o risco de sofrer cancro da próstata. Estes estudos defendem que o licopeno inibe o crescimento do tumor e reduz as probabilidades de que o cancro da próstata se desenvolva.

O licopeno e o cancro

Os estudos clínicos realizados têm demonstrado que as pessoas que tomam muito licopeno têm um menor risco de desenvolver tumores.

De acordo com estes estudos, a ingestão de licopeno reduz, não só, o risco de desenvolver cancro da próstata, mas também o de outro tipo de tumores, como o cancro de pele, devido às propriedades que o licopeno tem sobre a pele.

Além disso, os estudos clínicos realizados em animais in vitro também demonstraram que o licopeno pode prevenir o cancro da mama, pulmão e fígado.

O licopeno protege a pele

Os estudos têm demonstrado que o licopeno pode reduzir os danos causados pela radiação UV num 35%, assim como neutralizar os radicais livres dos raios UVA e UVB.

A ingestão de licopeno, ainda que seja reduzida, favorece os processos metabólicos naturais do corpo relacionados com o crescimento e a regeneração, intervém no controlo do peso e ajuda na reparação da pele.

A aplicação de licopeno de acordo com estudos clínicos, protege a pele estimulando a regeneração celular, inibe a inflamação e evita danos no ADN, ajudando a prevenir o cancro da pele causada pelo sol.

O licopeno e a degeneração macular

Tomar licopeno protege contra a degeneração macular, tal e como foi publicado na revista "Biologia e Medicina Experimental" correspondente à edição de Novembro de 2002. Isto porque o licopeno se acumula em certas partes do olho e protege-o dos possíveis danos. Este elemento, junto com outros carotenóides, é muito útil no tratamento do glaucoma.

O licopeno e a saúde cardiovascular

A publicação "Maturitas", de Dezembro de 2010, recolhe informação sobre os benefícios naturais do licopeno para regular os níveis de colesterol e a pressão arterial. Os estudos têm mostrado que uma dose diária de licopeno de, pelo menos, 25 mg, reduz entre 7,55 mg/dl e 10.35 mg/dL, o colesterol mau ou LDL.

Com doses mais baixas não se obteve nenhum efeito. Outros estudos demonstraram que a ingestão de licopeno também tem um efeito sobre a pressão arterial sistólica, uma vez que a reduz numa média de 5,60mm Hg. A conclusão dos autores foi que o licopeno protege contra as doenças cardíacas.

A quem beneficia o licopeno?

  • As pessoas que seguem uma dieta pobre em frutas e vegetais, especialmente no tomates
  • As pessoas que desejam prevenir o aparecimento das doenças do coração e proteger o seu sistema cardiovascular
  • As pessoas que sofrem o vírus do papiloma humano
  • Os asmáticos, especialmente aqueles que sofrem de asma provocada pela realização de exercício
  • Os homens com problemas de próstata
  • As pessoas que sofrem de hipertensão
  • As pessoas que sofrem de alguma doença oral ou gengivite
  • As pessoas com antecedentes familiares e geneticamente mais propensos a sofrer cancro de próstata, pele, mama, pulmão, bexiga, ovários, cólon ou de pâncreas

O licopeno tem efeitos secundários?

Até à data, não se conhecem quaisquer tipos de efeitos secundários. No entanto, é sempre melhor tomar a dose recomendada e verificar que o suplemento não contém outros ingredientes adicionados que podem causar efeitos secundários. Em casos raros, o licopeno pode desencadear reações alérgicas.

Interações do licopeno

Uma vez que o licopeno é um lípido, os benefícios de saúde aumentam quando se toma junto com o azeite de oliva. Embora o licopeno não tenha efeitos secundários, alguns suplementos dietéticos também contêm trigo, açúcar, soja, levedura, soro de leite, glúten, frutos secos ou marisco.

Portanto, deve-se verificar cuidadosamente no prospecto todos os ingredientes, especialmente no caso de pessoas que apresentam alguma alergia a estas substâncias.

Dose recomendada de licopeno

A maioria dos investigadores recomendam tomar uma dose diária que varie entre 6-15 mg. Isso ocorre porque a dose varia dependendo do estado de saúde de cada pessoa.

Para uma proteção eficaz contra o cancro, é melhor tomar uma dose mínima diária de 6 mg.

Em casos de asma induzida pelo exercício, a dose recomendada é de 30 mg por dia. Para ajudar na cura da próstata, é necessária uma dose mínima de 15 mg por dia.

Que benefícios produz tomar suplementos dietéticos de licopeno?

  • Evita os danos causados pelos radicais livres 
  • Protege a pele do dano causados pelos UV
  • Aumenta a atividade de uma potente enzima antioxidante, denominada SOD (superóxido dismutase)
  • Reduz os danos dos glóbulos brancos do sangue
  • Uma alta ingestão produz a redução na pressão arterial sistólica
  • Uma ingestão elevada, também alivia a asma causada pelo exercício

Suplementos naturais para a próstataConselhos para promover a saúde da próstata

Quando a próstata está ligeiramente aumentada, devido ao passar dos anos, os suplementos dietéticos à base de ervas podem aliviar o desconforto. A cura mais conhecida é a de semente de abóbora, que não só alivia a necessidade de urinar frequentemente, mas que também se pode aplicar quando a bexiga ou a próstata estejam inflamados.

Também o Saw Palmetto, a raiz de urtiga e o pólen de centeio são bons para tratar os problemas da próstata. Além disso, os fitoesteróis contidos nestas plantas também têm outros benefícios para a saúde, tais como reduzir a inflamação e o inchaço da glândula da próstata, inibir o seu aumento a longo prazo e prevenir o aparecimento de cancro da próstata.

Mail newsletter
Subscreve o newsletter e consegue um 15% Desconto na tua primeira compra
x