Óleo de Krill
13 Produtos
  • ÓLEO DE KRILL 500mg - 120 softgels - HSN Essentials
    3x2 HSN
    (4)
    Rico em Ómega-3 e Astaxantina. Favorece a saúde cardiovascular.
    SG SL S SC CA OGM HA
    30,90 €
    Em stock, envio grátis
  • 47,91 €
    Em stock, envio grátis
  • 50,90 €
    Em stock, envio grátis
  • KRILLMAR - 60 softgels - Marnys
    Novo
    Óleo de krill antártico. Fornece 330 mg de óleo de krill e 470 mg de óleo de peixe por dose diária.
    20,65 €
    22,95 €
    -10.01%
      2,30 €
    Em stock, envio grátis
  • De
    24,90 €
    Em stock, envio grátis
  • Óleo de Krill. Fonte de Ómega-3 e Ómega-6. Favorece a saúde cardiovascular e cognitiva.
    31,41 €
    Ao adicionar
    ao carrinho
    >>>
    28,27 €
    Em stock, envio grátis
  • Óleo de Krill rico em Ómega-3 EPA- DHA e astaxantina.
    24,90 €
    Sem stock
  • Fonte natural de ácidos gordos insaturados e antioxidantes.
    15,99 €
    19,99 €
    -19.97%
      4,00 €
    Sem stock
  • Óleo de Krill. Rico em Ómega-3 EPA e DHA e em fosfolípidos insaturados. Melhora a saúde geral.
    De
    18,90 €
    Sem stock
  • Alta conteúdo em ácidos gordos essenciais. Promove a saúde cardiovascular.
    De
    18,90 €
    Sem stock
  • Óleo de Krill rico em ácidos Gordos Ómega-3. Apoio para a saúde cardiovascular.
    15,50 €
    Sem stock
  • Óleo de Krill rico em Ácidos Gordos Ómega-3. Proporciona suporte à saúde cardiovascular.
    SG
    18,90 €
    Sem stock

Óleo de Krill

O óleo de krill é extraído de um minúsculo crustáceo, semelhante ao camarão, que é encontrado principalmente nas águas frias da Antártida e constitui uma grande parte da população aquática.

Ao ser um crustáceo encontrado em grandes quantidades, torna-se a base da alimentação de muitas espécies, tais como pinguins, baleias, peixes, entre outros.

O Krill é considerado um grande tesouro devido aos seus excelentes benefícios nutricionais, entre os quais destacam a sua grande quantidade de proteínas e ácidos gordos ómega 3. 

Os que são atribuídos propriedades cardioprotetores, ao favorecer o aumento de colesterol HDL ou bom e reduzir o risco cardiovascular.

O óleo de krill tem muitas propriedades: protege o coração, tem efeitos anti-inflamatórios, protege os vasos sanguíneos e alivia os sintomas das artroses, alergias, diabetes e reumatismo.

Muitas vezes, as pessoas perguntam como é que o óleo de krill pode ajudar a aliviar várias doenças, como as doenças cardiovasculares, artrite e síndrome pré-menstrual. A resposta é simples: O óleo de Krill é o antinflamatório mais eficaz .

Índice de conteúdos

    1. As propriedades do óleo de krill têm sido confirmadas em estudos clínicos
    2. As suas propriedades antinflamatórias
    3. Efeitos do óleo de krill na inflamação (proteína C reactiva CRP):
    4. Ómega-3 da Antártida
    5. O que é o óleo de krill?
    6. Recomenda-se o consumo regular de produtos que contenham óleo de krill nos seguintes casos:
    7. Propriedades do óleo de krill
    8. Rico em antioxidantes
    9. Rico em astaxantina
    10. Novo flavonóide
    11. O óleo de krill tem um alto valor ORAC
    12. Uma combinação única
    13. Ajuda para a dor nas articulações
    14. Efeito sobre a dor das articulções apenas 7 dias depois de tomar óleo de krill:
    15. O que é a inflamação?
    16. A inflamação e a dor nas articulações
    17. Reduz o síndrome pré-menstrual
    18. Efeitos do óleo de krill no síndrome pré-menstrual:
    19. O que é a síndrome pré-menstrual?
    20. Por que é que o óleo de krill alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual?
    21. O óleo de krill é a receita perfeita da natureza
    22. O óleo de Krill reduz o colesterol
    23. O que é o colesterol?
    24. Conhecer os teus níveis de colesterol
    25. Manter os níveis de colesterol no intervalo ideal
    26. Previne o aparecimento de doença cardíaca
    27. Por que é que o óleo de krill é bom para o coração?
    28. Reduz o colesterol
      1. Estes são os resultados exatos do estudo:
      2. Óleo de Krill 1000mg por dia, reduzida aos 90 dias:
      3. A dose de manutenção de 500 mg de óleo de krill por dia, foi reduzida para 180 dias:
    29. Melhora a aparência da pele
    30. O óleo de Krill aumenta a energia
    31. Aumenta a concentração e a atenção
    32. Ajuda à febre dos fenos
    33. Reduz as doenças autoimunes
    34. O surpreendente óleo de krill
    35. Quais os alimentos que contêm óleo de krill?
    36. Que sintomas causa a falta de ómega-3?
    37. Como tomar o óleo de krill
    38. O óleo de krill está especialmente recomendado para:
    39. O que dizem os especialistas do óleo de krill?
    40. O óleo de krill, naturalmente saudável
    41. O que deves procurar ao comprar óleo de krill
    42. Óleo de krill, doses
    43. Quando se deve tomar óleo de krill?
    44. Com que rapidez sentes os efeitos do óleo de krill?
    45. Os efeitos secundários e interações do óleo de krill

As propriedades do óleo de krill têm sido confirmadas em estudos clínicos

Depois de tomar óleo de krill durante apenas 12 semanas, o colesterol foi reduzido, pelo geral, um 13%, o LDL em 32%, os triglicéridos em 11% e HDL em mais de 44%.

  • O óleo de Krill reduz o Sídrome Pré-Menstrual

Depois de tomar óleo de krill durante 3 meses: a irritabilidade diminui em 47%. A depressão foi reduzida em 40%. A retenção de líquidos é reduzida em 37%. A dor abdominal é reduzida um 33%.

  • O óleo de Krill alivia a dor nas articulações

Depois de tomar óleo de krill durante apenas uma semana a dor nas articulações foi reduzida em 24%, a rigidez é reduzida em 22% e a flexibilidade aumenta um 16%.

  • O óleo de krill tem muitas mais propriedades

Tem um grande potencial para fornecer energia, tonificar o cérebro, proteger a pele (proteção solar desde dentro), combater as rugas, etc.

As suas propriedades antinflamatórias

A maioria das pessoas comem demasiado ómega-6 (óleo de girassol, óleo de cártamo, óleo de milho, óleos vegetais hidrogenados, ovos, etc.) e muito pouco ómega-3 (peixes gordos, como a cavala, salmão, atum).

Este desequilíbrio provoca inflamação das células do corpo, que, a longo prazo, e antes de que notemos desconforto ou dor causam grandes danos sem que seja visível.

Os estudos clínicos mais recentes têm mostrado que a inflamação é a causa de muitas doenças: doenças cardiovasculares, artrite, cancro, alergias, diabetes, reumatismo, lipídios sanguíneos elevados e doenças nervosas, entre outras.

A inflação também acelera o processo de envelhecimento e afeta de forma determiante o bem-estar geral. O óleo de krill inibe de forma natural a inflamação em todas as células do corpo.

Os especialistas em nutrição têm destacado em muitas ocasiões o importantes que são os ácidos gordos ómega-3 EPA e DHA contidos no óleo de krill, para as pessoas, porque a sua escassez pode ser um fator que contribui para o desenvolvimento de muitos doenças.

Os ácidos gordos ómega-3 são gorduras essenciais poliinsaturadas para o desenvolvimento do sistema nervoso central, desempenham um papel decisivo na coagulação do sangue, asseguram uma pressão arterial normal e mantém o colesterol, que desempenha um papel decisivo em processos inflamatórios, nos seus níveis saudável.

Na nossa dieta habitual muitos ácidos gordos incluem demasiados ómega-6 e poucos ómega-3, provocando um desequilíbrio no corpo. O excesso de ómega-6 favorece reacções inflamatórias no organismo.

O ómega-3 que contém o óleo de krill garante que o organismo volte ao seu estado normal. Uma concentração demasiado baixa de ómega-3 aumenta o risco de sofrer problemas de saúde relacionados com a inflamação.

O ómega-3, igual que o ómega-6, não são produzidos pelo organismo, mas devem ser fornecidos através dos alimentos. O óleo de Krill contém uma percentagem de 15 para 1, de ácidos gordos ómega-3 contra aos ácidos gordos ómega-6, de modo que é capaz de compensar o desequilíbrio que tem o organismo. Assim, pode ser evitado o risco de inflamação e, no caso de que já tenha sido desenvolvido contribui para que desapareça rapidamente.

Os cientistas estão mostrando um interesse crescente no papel que desempenha a inflamação no estado de saúde ou o desenvolvimento das doenças; atualmente a inflamação é uma das áreas mais estudadas na investigação médica.

Estes estudos têm mostrado que, por exemplo, os ataques cardíacos e os derrames cerebrovasculares podem potencialmente ser associados com um aumento dos níveis de proteína C reativa.

Efeitos do óleo de krill na inflamação (proteína C reactiva CRP):

Redução dos níveis no sangue da proteína C reactiva com a ingestão de 300mg de óleo de krill por dia.

  • Após 7 dias, foi reduzida para 19,3%
  • Após 14 dias, foi reduzida para 29,7%
  • Após 30 dias, foi reduzida para 30,9%

Ómega-3 da Antártida

Imagen del Krill

O óleo de Krill é extraído do krill, uma pequena espécie de camarão que vive nas águas frias da Antártida.

Este crustáceo serve como alimento para peixes maiores e não está contaminado por metais pesados ou outras toxinas prejudiciais à saúde.

Cada ano, capturam-se apenas uma pequena parte do total da população de krill. dado que se multiplicam muito rapidamente, a sua provisão é quase ilimitada.

Estes crustáceos, parecidos com o camarão, vivem em enormes bancos de areia nas águas frias e cristalinas do Antártida.

O que é o óleo de krill?

O óleo de krill combina três substâncias vitais muito valiosos na sua composição:

  • Importantes antinflamatórios ácidos gordos ómega-3
  • Células de gordura ativas, chamados fosfolipidos 
  • A proteção celular dos antioxidantes 

Os especialistas concordam que a complexa interação destes três ingredientes vitais é responsável pelos muitos benefícios de saúde que fornece o óleo de krill.

Recomenda-se o consumo regular de produtos que contenham óleo de krill nos seguintes casos:

    • Para tratar inflamações de todos os tipos
    • Como proteção dos vasos sanguíneos e do coração
    • Para melhorar de forma natural os níveis de colesterol no organismo
    • Para tratar os sintomas da psoríase
    • Para tratar a dor nas articulações e aumentar a mobilidade
    • Para tratar a febre dos fenos e a alergia ao pólen
    • Para tratar os sintomas das cãmbrias menstruais e o síndrome pré-menstrual (PMS), tais como dores abdominais, depressão, aumento da irritabilidade ou retenção de líquidos
    • Para retardar o processo de envelhecimento
    • A fim de aumentar o bem-estar geral
    • Para combater a fadiga, depressão e o desânimo

Propriedades do óleo de krill

Propriedades do Krill para a saúde

O óleo de krill contém ácidos gordos ómega-3. Está comprovado que são muito importantes para a saúde e o bem-estar pessoal. No entanto, eles não podem ser produzidas directamente no corpo, mas devem ser obtidos através dos alimentos.

O corpo precisa de ácidos gordos ómega-3 para manter as células reparadas. Também são muito importantes para o sistema nervoso central, assim como no processo de coagulação do sangue, que tem uma influência decisiva sobre o colesterol, a pressão arterial e a prevenção e tratamento da inflamação.

Além disso, o óleo de krill tem um efeito positivo sobre o rendimento intelectual e provaram que também tem um efeito notável sobre o humor, a concentração e os estados de atenção ou alerta.

Os ácidos gordos ómega-6, que muitas vezes comemos em excesso, ajudam ao organismo a provocar a inflamação para combater a infecção. Os ácidos grordos ómega-3 ajudam o corpo a lutar com sucesso as infecções causadas pela inflamação. Portanto, uma deficiência de ácidos gordos ómega-3 pode ter consequências graves para a saúde.

Ao contrário de outros ácidos gordos, o óleo de krill também tem efeitos antioxidantes. Os antioxidantes são substâncias que protegem as células do organismo dos efeitos nocivos provocados pelos radicais livres.

Além disso, os suplementos dietéticos dee óleo de krill também contêm gorduras especiais, as chamados fosfolipidos, um componente básico das membranas das células que protege o organismo contra os radicais livres.

Além disso, as gorduras ómega-3 que contém o óleo de krill, também oferecem resistência ao stress. Em particular, as células do cérebro dependem de um abastecimento adequado que tenha ómega-3. O óleo de Krill petróleo também pode ajudar a melhorar o funcionamento cognitivo e a memória.

Como um terço do triângulo combinado dos nutrientes básicos, o óleo de Krill também é um poderoso antioxidante natural que ajuda a neutralizar os efeitos nocivos de moléculas de oxigénio (radicais livres).

Também atua contra o stress oxidativo, que causa grandes danos às células e é responsável por uma longa lista de problemas crônicos de saúde.

Rico em antioxidantes

As análises clínicas têm mostrado que o óleo de krill contém um cocktail impressionante de efeitos antioxidantes poderosos que não só fornece benefícios excelentes para a saúde, mas também fazem que se mantenha estável.

Os antioxidantes que contêm impedem que se produza o sabor a "peixe", que às vezes é perceptível em outros óleos ómega-3. (As gorduras insaturadas tendem a ser altamente suscetível à oxidação.)

Rico em astaxantina

Krill e astaxantina

O efeito antioxidante mais potente do óleo de krill é a astaxantina, um carotenóide que pertence à família dos beta-caroteno, a luteina e também contém licopeno. Demonstrou-se que todos estes ingredientes têm propriedades de inibir o processo de envelhecimento.

Uma característica notável da astaxantina contida no óleo de krill, é que é totalmente esterificado, isto é, quimicamente ligada às moléculas de EPA e DHA.

Isto significa que o corpo humano pode aplicar-la completamente e beneficiar-se das suas consideráveis propriedades antioxidantes. A astaxantina também penetra a barreira sangue-cérebro, o que significa que, por sua vez, protege e estimula o cérebro.

A astaxantina contida no óleo de krill também oferece excelente proteção contra os raios UV e a pele danificada pelo UV, retardando, assim, o processo de envelhecimento.

O óleo de krill tem um conteúdo excepcionalmente elevado de astaxantina em comparação com outros produtos. Isto, para além das suas propriedades benéficas para a saúde, tem a vantagem adicional de que o óleo é extremamente estável e protegido da oxidação.

Novo flavonóide

O óleo de Krill também contém um novo flavonóide (os cientistas chamam isso de "Sampalis"), uma substância normalmente encontrada em plantas e que tem uma forte capacidade antioxidante.

O óleo de krill tem um alto valor ORAC

ORAC é um teste de laboratório standart usado para avaliar a proporção de vários antioxidantes. Quanto menor seja o número, menores são os efeitos.

Demonstrou-se que os antioxidantes contidos no óleo de krill tem um potencial incrível. A capacidade dos antioxidantes do óleo de krill foi medido com a ajuda da prova standart ORAC (capacidade de absorção radical oxigénio), e os resultados têm sido impressionantes e muito elevados, o que significa que tem uma capacidade antioxidante maior do que o outro elementos.

Em comparação directa com outros antioxidantes conhecidos em forma de óleos, o óleo de krill tem um surpreendente e elevado valor de 378. Isto significa que o seu poder antioxidante é 300 vezes maior que o da vitamina A ou a vitamina E, e 48 vezes maior que o ómega-3 contido nos óleos de peixe convencionais.

Uma combinação única

Muitas das propriedades do óleo de krill e os seus efeitos benéficos para a saúde ainda estão a ser investigadas.

Atualmente os especialistas já afirmou que as suas propriedades extraordinárias vêm da interação complexa dos três principais ingredientes (ácidos gordos ómega-3, fosfolipídios e antioxidantes) que contêm o óleo de krill.

Ajuda para a dor nas articulações

Krill para as articulações

A terceira grande série de ensaios clínicos realizados com o óleo de krill refere-se aos seus efeitos na prevenção de inflamação crônica e dor nas articulações.

Em uma série de testes, cuidadosamente controlados, os investigadores examinaram os efeitos de óleo de krill em pacientes que tinham sido diagnosticados com osteoartrite, artrite reumatóide ou aumento dos níveis em sangue da proteína C-reactiva (CRP), um molécula produzida no fígado, como resposta a um sinal inflamatório. Os resultados foram muito encorajadores.

Efeito sobre a dor das articulções apenas 7 dias depois de tomar óleo de krill:

  • A redução da dor em 24%
  • A redução da rigidez em 22%
  • Melhoria da flexibilidade de 16%

O que é a inflamação?

A inflamação é o inchaço e dor causado nas articulações. Ela ocorre quando o sistema imunitário responde aos ataques do organismo para destruir germes que invadem os tecidos infectados. Uma vez que a infecção diminui, reduz a inflamação e começa a cicatrização. Por vezes, no entanto, o processo inflamatório não termina e converte-se num problema.

A inflamação e a dor nas articulações

A inflamação da artrite reumatóide ou inflamatória ocorre porque o sistema imunitário responde incorrectamente, por uma razão desconhecida, e ataca os tecidos das suas próprias articulações. O que acontece a seguir é um exemplo clássico do processo inflamatório básica em cascata.

Os glóbulos brancos acumulam-se nas articulações e lançam um ataque, liberando substâncias inflamatórias (interleucinas e outrss). Em resposta a isto produz-se a dor, inchaço e vermelhidão das articulações.

Grande parte da inflamação e da dor da osteoartrite deve-se a que a cartilagem se desgasta, literalmente, ao longo do tempo. Este desgaste provoca inflamação crónica dos tecidos afetados, dor, inchaço e dormência.

A redução da inflamação é a chave para aliviar a dor das articulações e os sintomas de artroses.

Os médicos recomendam frequentemente medicamentos antinflamatórios para acalmar ou suprimir a inflamação no corpo. Mas a natureza também com poderosos agentes antinflamatórios, incluindo os ácidos gordos ómega-3 essenciais.

Estudos mostram que as pessoas com artrite reumatóide que tomam ácidos gordos ómega-3 têm menos dor, inchaço e rigidez nas articulações e até mesmo a possibilidade de que necessitem menor quantidade de medicamentos antinflamatórias.

De igual importância são os antioxidantes que demonstraram uma grande capacidade de combater os radicais livres e um efeito antinflamatório forte. Ambos são os componentes principais do óleo de krill.

Reduz o síndrome pré-menstrual

Krill para alivio de dor menstrual

O primeiro estudo clínico importante sobre óleo de krill realçou-se ao valporar os seus efeitos sobre os sintomas da síndrome pré-menstrual, ou PMS.

O estudo foi realizado em 2002 por investigadores da Universidade de Montreal, McGill University e outros centros médicos em Quebec, efetuando um estudo aleatorio, duplo-cego sobre o uso do óleo de krill para aliviar os sintomas do síndrome pré-menstrual (PMS). Os resultados foram publicados em 2003 com a publicação de "Medicine Review Alternative" (Volume 8, Número 2).

O ensaio clínico realizado durante três meses verificou que o óleo de krill (em particular os ingredientes patenteadas no óleo de krill), reduzem drasticamente os sintomas físicos e emocionais associados com o síndrome pré-menstrual e a menstruação doloroso (ou dificil), conhecida como distonia menstrual ou dismenorréia.

Efeitos do óleo de krill no síndrome pré-menstrual:

  • Reduz a dor abdominal e as cãimbras uterinas em 33%
  • Diminui a irritabilidade menstrual diminui em 47%
  • Reduz a depressão em 49%
  • Reduz o ganho de peso em 30%
  • Reduz a retenção de líquidos em 37%
  • Reduz a sensibilidade mamária relacionadas com o sídrome pré-menstrual em 42%
  • Alivia as náuseas, distensão abdominal e fadiga
  • Alivia a dor de cabeça, corpo e articulações
  • Melhora as mudanças de humor, caprichos e desejos
  • Ajuda na prevenção da ansiedade e stress relacionado com a menstruação

Às participantes do estudo foi pedido que classificassem a gravidade dos sintomas da síndrome pré-menstrual de 0 (sem sintomas) a 10°. Foi avaliado o seu estdao no iníciono início, depois de um tratamento tomando óleo de krill durante 45 dias, e depois de 90 dias. O resultado foi que os sintomas da síndrome pré-menstrual diminuiu consideravelmente, de 20% para mais de 60%.

O que é a síndrome pré-menstrual?

Estima-se que entre 85-97% das mulheres em idade reprodutiva sofrem todos os meses diferentes graus de dor, desconforto e excitação emocional, estão directamente relacionadas com o ciclo menstrual.

Os sintomas variam de mulher para mulher e de mês para mês.

Em geral, os sintomas da síndrome pré-menstrual são continuados e desagradáveis, desde o desejo de devorar uma caixa inteira de chocolates a uma ampla gama de problemas físicos (dor no peito, dor abdominal, cólicas, retenção de líquidos, inchaço, ganho de peso , juntamente com dor muscular, fadiga e dor de cabeça).

Por que é que o óleo de krill alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual?

Os investigadores atribuíram os resultados extraordinários dos estudos ao perfil molecular exclusivo do óleo de krill, formado por fosfolipídios, ácidos gordos ómega-3 e vários antioxidantes.

Formulou-se a tese de que os fosfolipídios e os ácisos gordos ómega-3 (principalmente DHA e EPA) atuam de forma conjunta impedindo a inflamação, que é a principal causa da maioria dos sintomas da Síndrome Pré-Menstrual. Além disso, os fosfolipídios são conhecidos pelo seu efeito calmante sobre os neurotransmissores do cérebro, que afetam notavelmente os sintomas emocionais e físicos da síndrome pré-menstrual.

Após os ensaios clínicos seguidos durante três meses contínuos, aleatorios e duplo-cego, os autores concluíram em "dar um alto grau de confiança," ao facto de que tomar óleo de krill "pode reduzir significativamente os sintomas físicos e emocionais associados com a síndrome pré-menstrual ".

O óleo de krill é a receita perfeita da natureza

Apenas o óleo de krill contém ácidos graxos ómega-3 com propriedades antinflamatórias numa proporção respeito aos ómega6 de 15-01.

O óleo de Krill reduz o colesterol

O segundo grande estudo sobre os benefícios para a saúde do óleo de krill focou-se nos seus efeitos respeito a níveis altos de colestero, um factor de risco para doenças cardiovasculares e cerebrovasculares.

Num estudo clínico realizado por investigadores canadenses da Universidade de Montreal, McGill University e do Centro Médico de Riverview em Montreal, investigou-se a ação do óleo de krill sobre a hiperlipidemia (que provoca o aumento dos níveis em sangue de gorduras e o colesterol).

Os investigadores analisaram durante três meses em detalhe os valores de colesterol total, LDL e HDL e triglicérides, em relação ao óleo de Krill. O estudo foi publicado na revista médica "Alternative Medicine Review" em 2004 (Volume 9, número 4).

O estudo mostrou que o óleo de krill reduz significativamente o nível de colesterol total e de triglicéridos - LDL - aumentando, no entanto, o nível de colesterol HDL, o que é bom.

O que é o colesterol?

Mesmo que sejas magro e saudável, podes ter níveis elevados de colesterol, o que acarreta um risco de doença cardíaca ou acidente vascular cerebral. O colesterol é parte de um grupo lipídico (gorduras no sangue), que é essencial para a produção de hormonas, fibras nervosas e membranas celulares.

Mas o colesterol torna-se um problema quando é excessivo. Normalmente, o fígado produz todo o colesterol necessário. Se comes alimentos com conteúdo elevado de colesterol ou de gorduras saturadas, o fígado responde liberando ainda mais colesterol.

Ao longo do tempo, este excesso acumula-se nas artérias e endurecem para formar a assim chamada placa aterosclerótica. Se não se trata este problema, o organismo pode desenvolver arteriosclerose, angina de peito, enfarte do miocárdio ou acidente vascular cerebral.

Conhecer os teus níveis de colesterol

É importante manter o colesterol numa média saudável.

Idealmente, o nível de colesterol total, deve ser inferior a 200 mg/dl (miligramas por decilitro). Ttambém devem atender a dois grandes subgrupos de colesterol. A proporção, se o valor da lipoproteína de baixa densidade ou colesterol beta (LDL), o chamado "mau" colesterol é inferior a 100 mg/dl; o de lipoproteína de alta densidade (HDL) ou colesterol "bom" deve ter uma concentração de 60 mg/dl.

(As lipoproteínas são pequenos glóbulos de gordura e proteína que ajuda no transportar a gordura nas células através do corpo).

Os triglicéridos, outro tipo importante de lípidos, deve ser inferior a 150 mg/dl. Os triglicerídeos são formados a partir das gorduras mais comuns da alimentação (90% da gordura que comemos) e são a principal fonte de energia para o corpo. Cada tipo de lipoproteína tem diferentes efeitos sobre a saúde.

Quanto maior for o teu LDL (a proteína que transporta o colesterol no sangue) maior o risco de padecer doenças cardíacas.

Além disso, os níveis elevados de HDL reduzem o risco de sofrer doenças cardiovasculares, porque o HDL transporta o colesterol para o fígado, onde é processado pelo metabolismo e finalmente excretado.

Os altos níveis de triglicéridos contribuiem para que o sangue seja mais espesso e torna as pessoas mais suscetíveis a sofrer tromboses arteriais. Estes triglicéridos elevados geralmente ocorrem como um efeito secundário do colesterol e outros factores de risco para as doenças cardíacas, tais como a obesidade.

Manter os níveis de colesterol no intervalo ideal

Hoje em dia, as doenças cardíacas e os AVCs estão à cabeça das causas mais frequentes de morte nos Estados Unidos, Canadá e a maioria dos países ocidentais. Altos níveis de colesterol são um factor de risco importante para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

A American Heart Association estima que cerca de 150 milhões de americanos têm um nível de colesterol de 240 mg/dl, acima do limite (200-239 mg/dl)

Como resultado de um estudo recente exige-se ao governo adoptar novas orientações respeio às pessoas que se encontram no grupo de risco mais elevado (aqueles que tiveram um ataque cardíaco, por exemplo), a fim de ajustar os seus níveis de colesterol para recomendações standart.

Os médicos têm respondido receitando mais medicamentos reductores do colesterol, principalmente à base de estatinas, que se mostraram eficazes na redução da concentração de LDL.

Além disso, sugere-se à população adotar um estilo de vida saudável: realizar exercícios regularmente, manter um peso saudável, parar de fumar, não estar sujeito ao stress e, o ponto mais importante, comer alimentos bons para o coração (consumir menos gordura e gorduras trans e mais frutas, legumes, cereais e peixe azul, que é rico em ácidos gordos ómega-3).

Previne o aparecimento de doença cardíaca

Os cientistas estavam cientes dos efeitos benéficos dos óleos de peixe, quando descobriram a baixa incidência de doenças cardíacas entre os esquimós da Groenlândia, apesar de sua dieta rica em gordura.

Segundo os investigadores, a razão para isso radica no alto percentual de ácidos gordos ómega-3 que contém o peixe, que é a base da alimentação diária dos esquimós.

Estudos posteriores confirmaram esta teoria, bem como o circuito de proteção que o óleo de krill, rico em ácidos gordos ómega-3, tem para reduzir os níveis de colesterol, triglicérides e LDL e aumentar os níveis de HDL (colesterol bom ).

Por conseguinte, os ácidos gordos ómega-3 previnem a inflamação nas artérias, o que é um factor que contribui para a formação de placas ou endurecimento das artérias.

Por que é que o óleo de krill é bom para o coração?

Os investigadores concluíram que os efeitos benéficos do óleo de krill são devido à sua estrutura molecular original.

Tem um conteúdo rico em fosfolipídios e antioxidantes (especialmente astaxantina), o que explica o seu efeito impressionante sobre a regulação do colesterol e outros lípidos no sangue.

Os investigadores concluíram que o óleo de krill tem uma combinação extraordinária de substâncias úteis com "efeito superior" na redução do risco de doenças cardiovasculares.

Reduz o colesterol

No mesmo estudo mencionado anteriormente, uma dose de 1,0 a 1,5 gramas de óleo de krill por dia, teve efeitos mais significativos na redução doo níveis de LDL e triglicéridos, que uma dose de duas a três vezes maior de outro óleo de peixe (3 gramas por dia). Em doses mais elevadas (3 gramas), o óleo de krill reduz os triglicéridos no sangue, o que não acontece com outros óleos de peixe

Estes são os resultados exatos do estudo:

Óleo de Krill 1000mg por dia, reduzida aos 90 dias:

  • O colesterol total a - 13,44%
  • LDL - 32,03%
  • HDL - 43,92%
  • Triglicerídeos - 11,03%

A dose de manutenção de 500 mg de óleo de krill por dia, foi reduzida para 180 dias:

  • O colesterol total - 18,90%
  • LDL - 44.40%
  • HDL - 33,40%
  • Triglicerídeos - 25,40%

O óleo de krill é o único produto natural que pode reduzir o nível de colesterol e triglicéridos com uma dose mais baixa do que qualquer outro produto.

Melhora a aparência da pele

Óleo de krill para a pele

Por causa dos antioxidantes potentes que o óleo de krill tem (especialmente a astaxantina carotenóide) protege a pele contra danos e inflamação causadas pela luz ultravioleta (UV). Pela primeira vez na história, temos uma cápsula que pode ser tomada por via oral para proteger contra o sol.

Além disso, 58% das mulheres que tinham preenchido o questionário sobre qualidade de vida, o estudo sobre o colesterol, declarou que eles tinham reduzido as suas rugas e outros problemas de pele, como a vermelhidão.

Um dos participantes do estudo escreveu: "A minha pele está menos seca e muito mais suave e, de igual modo, tenho menos eczemas no couro cabeludo".

Na verdade, hoje em dia está-se investigando como atua o óleo de krill em tanto sobre os eczemas e como em casos de psoríase.

A astaxantina protege as células dos processos de oxidação, desde os danos celulares mais simples ao mais complexo, tal como a carcinogénese.

Além disso, melhora a aparência do cabelo e das unhas. As mulheres que participaram no questionário sobre a qualidade de vida reconheceram ter o cabelo mais brilhante, sofrer menos perda de cabelo e têm as unhas mais fortes. Estes efeitos positivos são devidos ao elevado conteúdo de ácidos gordos ómega-3 (DHA e EPA) do óleo de krill.

O óleo de Krill aumenta a energia

No questionário sobre a qualidade de vida, 51% dos participantes relataram ter sofrido mais energia, assim como sentir-se menos letárgico, enquanto tomaram óleo de krill. Um homem até disse que tinha deixado de dormir a sesta que praticava regularmente.

E um estudante de negócios canadense escreveu:

Agora vivo a minha vida a uma velocidade incrível, antes eu sentia-me muitas vezes vazio e sem energia. Graças ao óleo de Krill reduzi minha fadiga mental e sinto que a minha atenção aumentou consideravelmente ".

Os desportistas também têm confirmado maior rendimento e uma melhor resistência ao tomar óleo de krill. Os investigadores acreditam que isso é devido à componente de alta colina (um componente chave da acetilcolina substância química do cérebro) em conjunto com os ácidos gordos omega-3. Os desportistas dizem que podem treinar mais rápido e obter um maior rendimento.

Aumenta a concentração e a atenção

Em estudos dos casos de crianças com dislexia, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) ou autismo, os pais notaram uma acentuada melhoria na concentração e atenção dos seus filhos, depois de começarem a tomar óleo de krill.

Mais uma vez, estes resultados impressionantes são devido aos ácidos gordos ómega-3 (em particular DHA, na forma de fosfolipídios, um dos principais constituintes do cérebro). As pessoas manifestaram que já não necessitam uma sesta e que podem concentrar-se em situações de grande complexidade mental.

Ajuda à febre dos fenos

Devido às suas propriedades antinflamatórias, oo óleo de krill reduz os sintomas de rinite, respiração ofegante, ranho e dor nos olhos, que estão relacionados com a resposta do sistema imunológico ao pólen e outros alérgenos microscópicos.

Reduz as doenças autoimunes

Um estudo da revista "American College of Nutrition" na edição de Dezembro de 2002, relataram que os ácidos gordos ómega-3 no óleo do peixe podem fornecer melhorias significativas para os pacientes que sofrem de doenças inflamatórias e autoimunes.

Atualmente estão a ser realizados ensaios para determinar os efeitos do óleo de krill para o tratamento de artrite reumatóide, esclerose múltipla, lúpus e Crohn.

Estudos recentes estão focados nos benefícios do óleo de krill no cancro da próstata e cancro da mama, já que ambos os cancros respondem bem ao óleo de krill, o qual também foi mostrado ser um regulador hormonal.

O surpreendente óleo de krill

Euphausia superba é uma espécie multicelular com a maior acumulação (biomassa) na terra. O número estimado de krill no Oceano Austral, que circunda a Antártica, estima-se que varia entre os 135 e os 670 milhões de toneladas.

Nos últimos anos, a captura anual da pesca comercial no Oceano Antártico foi de 102 000-110 000 toneladas, muito menos do que as quotas impostas pela Comissão Internacional para a Conservação dos habitats da Antártica (CCAMLR). Isso garante a conservação das espécies de krill no Antártico e a continuidade da produção do seu incrível óleo no futuro previsível.

Propriedades óleo de krill

O facto de que o óleo de krill está disponível como um suplemento dietético não tem impacto sobre o equilíbrio ecológico na Antártico, já que a captura anual representa apenas 0,03% das populações estimadas de krill.

Mesmo o WWF (Fundo Mundial para a Natureza) e a Comissão Internacional para a Conservação dos habitats da Antártida (CCAMLR) confirmam este dado, de modo que o óleo de krill pode ser considerado EcoSafe.

Toda gente, desde os russos aos japoneses, tentaram encontrar um método económico para capturar o krill no Oceano Antártico e oferecê-lo como alimento. Mas nenhum método foi bem-sucedido (já que congelar o krill e descongelá-lo supõe uma vida útil muito curta), então surgiu a ideia inovadora de capturar os moluscos para usar o seu óleo potencialmente terapêutico.

Os cientistas passaram anos tentando obter o óleo de krill do Antártico sem destruir os seus nutrientes, mas falhavam sempre. Isso mudou, graças a um processo patenteado pela Neptune Technologies e Bioressources, Inc.

Uma equipa de cientistas passou cinco anos tentando descobrir como obter o óleo de krill mantendo intactas suas propriedades benéficas. Finalmente, em colaboração com a Universidade de Sherbrooke, em Quebec, foi desenvolvido um processo de extração exclusivo que permite precisamente isto.

Quais os alimentos que contêm óleo de krill?

Há peixes gordos ricos em ácidos gordos ómega-3, como a cavala, salmão e atum. No entanto o óleo de krill é muito mais saudável e benéfico para o corpo humano, que só se encontra em crustáceos de krill que vivem na Antártida.

Que sintomas causa a falta de ómega-3?

  • A falta de ácidos gordos ómega-3 podem causar inflamação no corpo, ou inflamação crônica que não se cicatriza corretamente.
  • A falta de ácidos gordos ómega-3 também pode originar em envelhecimento mais rápido da pele e das células do cérebro.

Como tomar o óleo de krill

O óleo de Krill como suplemento dietético deve ser tomado antes de uma refeição, dividida em várias tomas ao longo dos dias. Sem efeitos secundários, nem interações com medicamentosas conhecidas.

O óleo de krill está especialmente recomendado para:

  • Quem quer ser mais ativo e saudável
  • Quem quer proteger as suas células
  • As mulheres com dores menstruais
  • As pessoas com níveis elevados de colesterol
  • A prevenção da doença cardíaca

O que dizem os especialistas do óleo de krill?

Estudos mostram que o óleo de krill tem muitas vantagens sobre outros produtos que contêm ácidos gordos ómega-3.

Os especialistas também concordam que tomar óleo de krill tem um efeito positivonas mulheres com dores menstruais. Muitos dos sintomas da síndroma pré-menstrual pode ser reduzida para 50%, ao tomar óleo de krill.

O óleo de krill, naturalmente saudável

Banco de peixes krill

O Krill encontra-se no início da cadeia alimentar e alimenta-se apenas unicamente de plantas de plâncton que não têm traços de metais pesados, pesticidas ou outras substâncias nocivas.

O óleo de Krill procede das águas da Antártida.

O Krill é uma das espécies mais numerosas na terra e constitui o principal alimento de muitas espécies marinhas, especialmente as baleias e os pinguins.

O fato de o óleo de krill estar disponível como suplemento dietético não tem impacto no equilíbrio ecológico na Antártida, uma vez que a captura anual representa apenas 0,03% da população total estimada de krill.

Inclui WWF (Fondo Mundial para la Naturaleza) e a Comisão Internacional para a conservação dos hábito da Antártida (CCAMLR) foi confirmado até data,

Se sofres de síndrome pré-menstrual,tens o colesterol alto, dor nas articulações ou se simplesmente queres manter-te saudável, o óleo de krill pode ajudar-te.

É importante conhecer as seguintes informações quando queiras comprar e usar o óleo de krill.

O que deves procurar ao comprar óleo de krill

Lembra-te: Nem todos os produtos de óleo de krill são iguais. Quando compras óleo de krill deves sempre verificar que o produto contém óleo de krill de alta qualidade procedente da Antártica.

É também crucial que o óleo de krill seja obtido por extração a frio, de modo que conserve todos os seus ingredientes sensíveis bioativos.

Está cientificamente provado que o óleo de krill é uma fonte de alta qualidade de fosfolipídios e que contém uma elevada concentração de astaxantina antioxidante e é rico em importantes ácidos gordos ómega-3 EPA e DHA. Além disso, o óleo de krill é uma excelente fonte de colina.

Óleo de krill, doses

Durante as primeiras 2 semanas, recomenda-se tomar ao pequeno-almoço uma dose de 2-4 cápsulas de 500 mg; depois, podes reduzir a dose para 1-2 cápsulas por dia. A quantidade necessária de óleo de krill depende da finalidade para a qual cada pessoa o toma.

Em geral, uma dose de 300 a 1000 mg de óleo de krill por dia é suficiente para a maioria dos problemas de saúde.

Quando se deve tomar óleo de krill?

O óleo de krill pode ser tomado a qualquer momento. O mais recomendável é tomá-lo antes das refeições e antes do pequeno-almoço.

Com que rapidez sentes os efeitos do óleo de krill?

Se sofres dor nas articulações, podes observar a melhoria em poucas semanas. A melhoria nos casos de o colesterol alto ou sofrer síndrome pré-menstrual pode-se observar após 2 a 3 meses de consumo regular de óleo de krill.

Se tomas óleo de krill diariamente também irá melhorar o estado da tua pele, o cabelo e as unhas, vais notar que melhoram as tuas funções cerebrais, que se reduzem os sintomas de alergia e que melhora o teu bem-estar geral.

Os efeitos secundários e interações do óleo de krill

O suplemento dietético do óleo de Krill não tem efeitos colaterais na dose recomendada. A única coisa que pode acontecer é que notes que tens mais energia e que, portanto, estão mais ativos.

Os pacientes que sofrem de um distúrbio de coagolação devem consultar primeiro com o seu médico antes de tomar óleo de krill.

Incluso se existe alergia ao marisco no deveria de causar problemas já que o normal é que esta alergia seja as proteínas procedentes desse óleo de krill puro não contem proteínas pelo que a probabilidade de ter alguna intolerância es remota.

Assim que é aconselhável ser cauteloso e consultar-te com um médico. Igualmente se revisa cuidadosamente a etiqueta do produto onde deve de estar detalhada toda a informação referente aos alérgenos do produto.

Em relação as interação do krill oil com omtros produtos, é aconselhável informar o médico se estas tomar anticoagulantes. Igual que se estas tomar outros medicamento tipo estrógenos, etc..

Para mais informações sobre este interessante suplemento tens aqui este link Examine.com

Subscreve o newsletter e consegue um 15% Desconto na tua primeira compra
x