Diabéticos
31 Produtos
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. »
Definir direcção ascendente
31 Produtos
  1. «
  2. 1
  3. 2
  4. »
Definir direcção ascendente

Diabéticos

Os pacientes com diabetes de tipo II podem reduzir os níveis altos de glicose mediante uma dieta saudável, praticando exercício físico de forma regular e mantendo um peso saudável. Também existem substâncias naturais, como o extrato de canela, o crómio ou os suplementos dietéticos que podem ajudar a reduzir consideravelmente a hiperglicemia, ajudando a melhorar este problema e a melhorar a saúde geral das pessoas que a padecem.

A diabetes é uma doença crónica que pode produzir-se quando o corpo perde a capacidade de produzir a quantidade suficiente de insulina ou de usar-la eficazmente.

A insulina é uma hormona que se sintetiza no pâncreas e que faz com que seja possível que os açúcares contidos nos alimentos passem às células do organismo, onde se transformam em energia para que os músculos e os tecidos funcionem.

É por este motivo, que uma pessoa que padece diabetes, não pode assimilar os açúcares das refeições de forma adequada, pelo que estes ficam a circular no sangue (hiperglicemia) gerando danos nos tecidos com a passagem do tempo e fazendo com que o fígado converta o excesso de açúcar em gordura. Este deterioro dos tecidos e o excesso de gordura acumulada provoca complicações para a saúde que podem chegar a ser letais.

Existem 3 tipos principais de diabete: diabetes tipo 1, diabetes tipo 2, diabetes mellitus gestacional (DMG).

Índice de conteúdos Ocultar

  1. Porque se produz a diabetes?
    1. Diabetes tipo 1
    2. Diabetes tipo 2
    3. Diabetes Mellitus Gestacional
    4. Pessoas com alteração da tolerância à glicose e alteração da glicose em jejum
  2. Sintomas da diabetes: Como podemos saber se temos risco de sofrer diabetes?
  3. Diagnóstico da diabetes: como se pode diagnosticar a diabetes?
  4. Tratamento da diabetes: Como se tratam os distintos tipos de diabetes?
  5. Prevenção da diabetes: como prevenir a diabetes com produtos naturais
  6. Prevenção da diabetes: Pode-se prevenir e evitar um aumento da glicose no sangue?
  7. Conselhos para pessoas que sofrem diabetes:

Porque se produz a diabetes?

Diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 deve-se a uma reação auto-imunitária, na que as defesas do corpo atacam as células do pâncreas encarregues de sintetizar a insulina, fazendo com que não se produza a insulina necessária. Não se sabe o motivo concreto pelo que isto acontece.

A diabetes tipo 1 pode aparecer em pessoas de qualquer idade, mas sobretudo, é muito comum em crianças ou jovens adultos. As pessoas que padecem diabetes tipo 1 necessitam injetar-se com insulina obrigatoriamente, de forma diária, com o objetivo de manter equilibrados os seus níveis de glicose no sangue. Se não se injetam com insulina, uma pessoa com diabetes tipo 1 pode morrer.

As pessoas com esta doença podem fazer uma vida normal, mas devem manter um estilo de vida saudável, seguir uma terapia diária de insulina, monitorização periódica, dieta equilibrada e realizar exercício físico.

Cada ano aumenta mais o número de pessoas diagnosticadas com este tipo de diabetes. Os motivos para que isto passe continuam sem saber-se, mas poderiam estar relacionadas com os contaminantes meio-ambientais, a predisposições genéticas, a certas circunstâncias durante o desenvolvimento do feto, a alimentação do bebé nos primeiros anos de vida e até infeções virais.

Diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 é a forma mais habitual de diabetes que existe e aparece, sobretudo, em pessoas adultas, ainda que seja cada vez comum que apareça em crianças e adolescentes devido a uma má alimentação baseada em alimentos processados, cheios de açúcares refinados.

Quando uma pessoa padece diabetes tipo 2, o seu corpo pode produzir insulina mas, ou não nas doses suficientes, ou bem o corpo não responde aos seus efeitos, dando lugar a uma acumulação de glicose a circular pelo sangue.

Por vezes as pessoas que sofrem diabetes tipo 2 podem estar até vários anos sem saber que têm este problema, dado que os seus sintomas são muito variados e às vezes não lhe prestamos atenção. A muitas pessoas só lhes é diagnosticada quando aparecem complicações diabéticas.

Ainda que os motivos para desenvolver uma diabetes tipo 2 não se sabem com certeza, existem vários fatores de risco importantes como:

  • falta de exercício físico
  • obesidade
  • alimentação inadequada
  • idade avançada
  • predisposição genética hereditária
  • origem étnico
  • alimentação inadequada na gravidez, que pode afetar o bebé em desenvolvimento

Ao contrário das pessoas que padecem diabetes tipo 1, a maioria das pessoas que padecem diabetes tipo 2 não requerem doses diárias de insulina. No entanto, para controlar a doença poderia-se receitar insulina unida a uma medicação oral, suplementos para a diabetes como o crómio e a canela, uma dieta equilibrada e a realizar exercício físico.

A quantidade de pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 2 cresce de forma vertiginosa cada ano.

Diabetes Mellitus Gestacional

Este tipo de diabetes, chamada diabetes mellitus gestacional (DMG) costuma diagnosticar-se por primeira vez nas mulheres quando engravidam. As mulheres grávidas que desenvolvem diabetes é porque o seu corpo não pode sintetizar nem usar a insulina requerida durante a gestação.

Normalmente a diabetes gestacional desenvolve-se numa etapa avançada da gestação, portanto, o bebé já está bem formado, ainda que continue a desenvolver-se.

Por este motivo, o risco para o bebé é inferior ao dos bebés cujas mães padecem diabetes tipo 1 ou tipo 2 antes de ficar grávidas.

No entanto, as mulheres com diabetes mellitus gestacional devem regular os seus níveis de glicose no sangue para evitar possíveis riscos para o bebé. Isto consegue-se por meio de uma dieta adequada, ainda que em muitos casos é possível necessitar injeções de insulina ou medicação oral.

A diabetes gestacional da mãe, normalmente, desaparece depois de dar a luz. No entanto, as mulheres que padeceram diabetes mellitus gestacional tem uma maior probabilidade de padecer diabetes tipo 2 com o passar dos anos. Os bebés que nasceram de mães com DMG também têm uma maior probabilidade de ser obesos e de padecer diabetes tipo 2 em adulto.

Pessoas com alteração da tolerância à glicose e alteração da glicose em jejum

Dá-se o caso, de que muitas pessoas têm níveis elevados de glicose no sangue, mas não chegam a ter diabetes. Estas pessoas apresentam uma alteração na tolerância à glicose (ATG) ou alteração da glicose em jejum (AGA).

A ATG é uma condição que se apresenta quando existem níveis altos de glicose no sangue depois das refeições, enquanto que na AGA este nível alto de glicose acontece quando a pessoa está em jejum.

As pessoas que padecem ATG têm mais probabilidades de desenvolver diabetes tipo 2. De facto, a ATG tem em comum muitas características com a diabetes tipo 2 já que de igual modo, está associada à obesidade, à idade avançada e à incapacidade do corpo para usar a insulina corretamente. No entanto, nem toda a gente com ATG desenvolve a diabetes tipo 2.

Sintomas da diabetes: Como podemos saber se temos risco de sofrer diabetes?

A diabetes tipo 1 costuma produzir-se de maneira repentina e os seus sintomas são:

  • sede anormal e boca seca
  • dor abdominal, náuseas e vómitos
  • vontade de urinar de forma frequente
  • cansaço extremo/falta de energia
  • apetite elevado, por vezes descontrolado
  • perda de peso
  • lentidão na cicatrização de feridas
  • infeções recorrentes
  • problemas na visão, como visão turva

Em troca, a diabetes de tipo II não apresenta sintomas tão claros e vai-se produzindo lentamente ao longo da nossa vida. No entanto, existem alguns sintomas que podem indicar que os níveis de açúcar no sangue não são os adequados, como aumento da sede, micção frequente, assim como cansaço e fadiga permanentes. É por isso que é tão importante realizar análises sanguíneas habitualmente e ter a suficiente informação sobre a diabetes para prevenir o seu aparecimento ao longo da vida.

Os sintomas da diabetes gestacional também são bastante difíceis de detetar. O seu diagnóstico realiza-se durante um estudo pré-natal de rotina.

Podem-se apresentar sintomas moderados, como demasiada sede, visão turva, fadiga, tremores ou infeções.

Diagnóstico da diabetes: como se pode diagnosticar a diabetes?

Uma análise de urina pode ser suficiente para diagnosticar a diabetes, já que nos indica se a glicose que se excreta através da urina está alterada. No entanto, a maioria dos níveis elevados de açúcar no sangue que acompanham a diabetes, são descobertos por casualidade durante um controlo rotineiro.

Se a glicose no sangue é superior a um valor de 200 mg/dl, a diabetes pode ser diagnosticada claramente. Quando os valores estão acima de 100 mg/dl, devem efetuar-se mais exames antes de diagnosticar a diabetes, analisando também como está o nível de glicose em jejum e duas horas depois de uma refeição.

Além disso, na atualidade, basta analisar os anti-corpos da insulina no sangue para comprovar se existe diabetes de tipo I ou diabetes do tipo II . Para controlar a glicemia, como parte de um tratamento de diabetes, também existem dispositivos que medem com uma gota de sangue, os níveis de açúcar.

É importante controlar a diabetes gestacional para evitar complicações no parto e cuidar a saúde do feto.

Tratamento da diabetes: Como se tratam os distintos tipos de diabetes?

Na diabetes de tipo I, deve-se subministrar ao paciente, insulina durante toda a sua vida para compensar a sua carência. No entanto, no tratamento da diabetes de tipo II, também é muito importante a cooperação do paciente, dado que, com medidas simples, podem reduzir-se os altos níveis de arcaz que acompanham a diabetes e melhorar a saúde do paciente e a sua qualidade de vida.

As medidas mais importantes para reduzir a diabetes são: seguir uma dieta saudável, realizar exercício ou alguma atividade física e perder peso. Quando estas medidas não são suficientes, o tratamento da diabetes realiza-se com medicamentos específicos para esta doença. Também existem diversos produtos naturais para a diabetes que podem ser de grande ajuda para tentar controlar os desequilíbrios da glicose.

Unicamente no caso de que, ainda que com tratamento farmacológico não desçam os níveis elevados de açúcar, deve administrar-se também insulina às pessoas que padecem diabetes tipo II.

Prevenção da diabetes: como prevenir a diabetes com produtos naturais

felizmente, temos a informação valiosa de que alguns alimentos resultam ser muito eficazes para evitar o risco de sofrer diabetes e, até mesmo, para ajudar a controlar-la. Dentro destes alimentos, que reduzem os sintomas da diabetes, devemos destacar, sobretudo, a canela, o picolinato de crómio, o aloe vera, o melão amargo, a urtiga, o feno-grego e também a Stevia.

Existem outro tipo de alimentos que contêm ingredientes ativos que são mais benéficos para o tratamento dos sintomas secundários da diabetes, como a má circulação. Especialmente os preparados à base de alho e de ginkgo ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo e são muito benéficos para as pessoas que sofrem alterações da glicose.

Prevenção da diabetes: Pode-se prevenir e evitar um aumento da glicose no sangue?

Ao contrário do que sucede com a diabetes tipo I, o desenvolvimento da diabetes tipo II pode ser prevenido e, até, evitado. É essencial que as pessoas que sofrem a doença da diabetes de tipo II tenham a informação suficientemente de como devem atuar para favorecer a sua saúde.

Devem realizar algum tipo de atividade física, já que o exercício favorece o correto funcionamento da insulina no organismo e reduz a obesidade. Os doentes de diabetes também devem seguir uma dieta saudável, para que tenha um efeito positivo sobre os níveis de glicose e favoreça a sua saúde.

Também há que prestar atenção ao possível risco de sofrer diabetes durante a gravidez. Este tipo de diabetes é conhecido como diabetes gestacional. A diabetes gestacional pode ocasionar complicações durante a gravidez, pelo que deve ser vigiar-se ao máximo.

Conselhos para pessoas que sofrem diabetes:

  • O nível de glicose no sangue é um reflexo de como se metaboliza o açúcar pelo organismo. Por este motivo, para que estes níveis se mantenham em equilíbrio, é necessário seguir uma dieta saudável, realizar exercício físico e tomar os medicamentos correspondentes para o tratamento da diabetes, prescritos pelo médico.
  • É necessário ajudar os pacientes que sofrem diabetes, dando-lhes a maior informação sobre a doença, para que aprendam que cosas são boas para prevenir a diabetes e quais são os que podem desencadear um desequilíbrio, que piore a diabetes e seja prejudicial para a sua saúde. Hoje em dia, existe suficiente informação para que as pessoas possam prevenir e tratar os sintomas da diabetes.
  • Por vezes, quando se sofre diabetes, tomar uma dose demasiado alta de medicamentos ou seguir uma dieta excessivamente radical pode causar hipoglicemia nas pessoas que sofrem diabetes. Esta hipoglicemia deve ser tratada mediante a administração imediata de glicose.
  • Devem analisar-se o estado dos pés, já que os níveis altos de açúcar no sangue, típico da diabetes, manifestam-se especialmente nesta zona do corpo.
  
      A Carregar...